Ancoradouro

Psicóloga amordaçada por ajudar homossexuais

/ancoradouro/2009/08/01/psicologa-amordacada-por-ajudar-homossexuais/
532 Seja o primeiro a comentar

A psicólogo carioca Rozângela Justino foi condenada nesta sexta (31) pelo Conselho Federal de Psicologia (CFP) por oferecer terapia de apoio a homossexuais masculinos ou femininos que livremente buscavam voltar à vivência heterosexual.

Diante deste episódio podemos perguntar onde está a liberdade de expressão garantida pela Constituição Brasileira? A psicóloga contraria uma mentalidade, por ela  intitulada de ditadura gay, que se pronuncia contra o preconceito mas dele  se alimenta ao incentivar decisões como essa que foi tomada contra Rozângela.

Por um lado vê-se espargir em vários meios o incentivo às pessoas assumirem uma suposta identidade homossexual, tornando-se uma espécie de ditadura, como acenou a psicóloga. Do outro lado a decisão referida que condena a profissional por ajudar alguém que queira livrar-se de uma condição que a incomoda.

Algumas minorias reclamam de preconceito e correm o risco de nominar de tal, situaçãoes que  não se enquadram na definição, caracterizando deste modo uma ditadura.

“Estou amordaçada pelo Conselho e não posso apoiar as pessoas que voluntariamente procuram ajuda. Espero que pessoas que estão nesse estado de sofrimento procurem profissionais de suas cidades porque essa mordaça é para mim. As pessoas não estão impedidas de procurar apoio. Os ativistas gays sentem muita raiva de mim”, desabafou a psicóloga após a decisão.

Recomendado para você