Ancoradouro

PT decide se expulsa da legenda quem é a favor da vida

52.91.176.251 /ancoradouro/2009/09/10/pt-decide-se-expulsa-da-legenda-quem-e-a-favor-da-vida/
458 Seja o primeiro a comentar

Recordo-me que por ocasião  da última eleição presidencial li criteriosamente o programa de governo dos dois candidatos mais fortes a vencer a disputa. As políticas públicas defendidas pelo PT incluiam com muita relevância o aborto.

Na condição de Cristão-Católico naturalmente não coadunei com a proposta do partido e hoje orgulho-me de não ter colaborado com meu voto para que fosse eleito o candidato petista. A grande maioria da população ignorou o  plano de governo sobre as questões éticas como essa do aborto, inclusive muitos cristãos, católicos e esclarecidos o que é uma pena.

O plano de governo petista aos poucos vai sendo implementado e a contracultura amalgamada com os contravalores vai tomando o espaço devido à vida e aos princípios que podem sustentar a sociedade em sua crise. Chegou a tal ponto a situação que em breve, na próxima semana, a comissão de ética do partido vai decidir se para ser um membro efetivo da legenda a pessoa tenha que ser contra a vida.

O rebuliço se deve ao fato de dois integrantes se declararem abertamente contra o aborto, os deputados Henrique Afonso (AC) e Luiz Bassuma (BA), este último fundou o movimento Brasil Sem Aborto cujo bandeira é a defesa da vida na luta contra o aborto.

Vamos acompanhar atentamente o desfecho dessa história e observar se o Partido que se orgulha de lutar pela liberdade de expressão vai servir de mordaça aos seus próprios membros. Para os simpatizantes e ativistas ligados à legenda será uma excelente  oportunidade para averiguarem se devem ou não continuar seguindo a ideologia petista.

Para quem é contra a vida não fará diferença alguma quaisquer que sejam as decisões, mas para quem é favor da vida será de vital importância a decisão que a comissão de ética do partido emitirá.Para os menos avisados não pensem ingenuamente que essas lacunas morais e éticas possíveis de serem implementadas podem ser supridas por outras ações do partido, pois os fins não justificam os meios.

Recomendado para você