Ancoradouro

Prece da Propina é Inaceitável

Deputados oram após receber propina

Tinha lido dia desses em artigo escrito por uma pessoa de denominação protestante que o lado mais podre deste grupo estaria na política. Parece que é verdade. As imagens que foram exibidas em cada noticiário no dia de ontem, sobre o suposto caso do mensalão do DEM, foi um murro no estômago dos mais otimistas e esperançosos com a política brasileira.

Chamou e repercutiu a cena dos deputados Leonardo Prudente e Júnior Brunelli, este último pastor da igreja Casa da bênção, na chamada “reza da propina”. Após receberem o dinheiro e escondê-lo os dois crentes oram por Durval Rodrigues, o homem que lhes entregou a propina e que filmou tudo.

O dinheiro é a pior idolatria de nossos tempos. Até mesmo aqueles que deveriam ter o bom senso e a lucidez na administração de seus bens mancham com suas atitudes desonestas suas funções a busca de acumularem riquezas, ainda que de forma ilicitamente.

Pelo visto os deputados pretendiam subornar com seus falatórios o próprio Deus como se Este compartilhasse de suas intenções escusas e opostas ao ensinamento de sua palavra que determina, “Não roubarás”.

A ação repudiante de Prudente e Brunelli só ajuda a construir o esteriótipo de interesseiros e ‘doidos por dinheiro’ dos protestantes ligados à teologia da prosperidade, como o personagem do bispo Queixão, do seriado Ó paí ó , da Rede Globo de Televisão.

Vale lembrar que tais atitudes dos flagrados não pode ser critério de julgamento para uma população que busca, não obstante suas fraquezas seguir o ensinamento da palavra de Deus. Espera-se também que, por sua vez, os protestantes cumpram seu dever de combater e punir energicamente aqueles maus representantes no âmbito da política que acabam sujando e denegrindo a imagem desta expressão religiosa já tão fragmentada em si própria.

A oração de Prudente e runelli por Arruda (o homem que deu propina aos dois)

“Pai, eu quero te agradecer por estarmos aqui. Sabemos que nós somos falhos, somos imperfeitos. Somos gratos pela vida do Durval por ter sido instrumento de bênção para nossas vidas, para essa cidade, porque o Senhor contempla a questão no seu coração. Tantas são as investidas, Senhor, de homens malignos contra a vida dele. Nós precisamos da Tua cobertura e dessa Tua graça, da Tua sabedoria, de pessoas que tenham armas para nos ajudar nesta guerra. Todas as armas podem ser falhas, todos os planejamentos podem falhar, todas as nossas atividades, mas o Senhor nunca falha. O Senhor tem pessoas para condicionar e levar o coração para onde o Senhor quer. A sentença é o Senhor quem determina, o parecer e o despacho é o Senhor que faz acontecer. Nós precisamos de livramento na vida do Durval, dos seus filhos, familiares.”

Recomendado para você