Ancoradouro

Por Igrejas de portas abertas

Há muito tempo queria escrever esse pôst. A vontade aumenta todos os dias quando vou almoçar, adiante explico o motivo.

Você já imaginou como seria  procurar atendimento numa farmácia e encontrá-la constantemente fechada, ou então que o mesmo acontecesse com a padaria, o mercadinho, a livraria, o hospital, enfim? Seria no mínimo desagradável, não é mesmo? Um grande desconforto, acredito.

O que você diria quando precisasse recorrer a uma igreja para rezar e a encontrasse sempre de portas cerradas, aberta apenas nas horas do culto litúrgico? Acontecem situações em nossas vidas que nos pedem um momento de reflexão e, num ambiente adequado.

Ao meio dia quando vou almoçar passo próximo a uma paróquia e costumeiramente o cenário não muda, contemplo todos os dias as portas  fechadas. É verdade que abrir uma igreja por mais tempo requer uma série de investimentos, contudo, isso se faz necessário.

Nesse ponto as novas comunidades são um auxílio, pois seus centros de evangelização e casas de oração permanecem constantemente de portas abertas, um grande auxílio para a comunidade que procura um ambiente silencioso para rezar a qualquer hora do dia e algumas, da noite.

Essa questão deveria entrar na pauta dos conselhos paroquiais e diria, até de diretrizes pastorais. O acolhimento é o primeiro passo no processo de evangelização e de manutenção  daqueles que já são engajados.

Recomendado para você