Ancoradouro

Continente Digital, Terra de Missão

Volto a tratar de um tema que considero vital para a Igreja, sua presença no mundo digital. O papa Bento XVI é um entusiasta da cibercultura e ver como positivo a entrada da Igreja nesse meio. Em sua mensagem ano passsado por ocasião do Dia Mundias das Comunicações Sociais cunhou o termo continente digital para se referir a essa nova dimensão criadas pelas tecnologias de nosso século.

Na mensagem deste ano o papa se refere aos sacerdotes mas o teor do ensinamento é tão rico que pode ser muito bem aplicado aos leigos e diversos setores eclesiais. O bispo de Roma fala de uma pastoral do mundo digital e diaconia da cultural, dois termos novos, amplos e portadores de uma missão urgente, anunciar o evangelho de Cristo nestas novas linguagens.

A igreja deve entrar no continente digital não encarando-o como um mal necessário, mas descobrindo nele  a excelente oportunidade de proclamar sobre os telhados a Boa Nova. Por isso o papa fala aos sacerdotes e também a nós da necessidade de se dar alma ao fluxo comunicativo initerrupto da  rede.

Usar bem os novos recursos tecnológicos é um dever do cristão. Este não pode eximir-se da tarefa de testemunhar a palavra de Deus de um forma audaciosa, criativa e eficaz na rede. Contudo, por ser um serviço para Deus torna-se mister que seja bem feito. Torna-se necessário profissionalismo, estudo, pesquisa, interatividade e investimento.

O tempo perdido nestes anos fora do continente digital pode ser recuperado se houver empenho por partes das conferências, dioceses, paróquias, novas comunidades, movimentos eclesiais, pastorais e demais expressões eclesiais. A CNBB reformulou seu site dando maior visibilidade, dinâmica e leveza. Acrescentando a ferramenta twitter mantém um contato mais próximo com o usuário.

O Vaticano comemora os importantes passos dados nesse aspecto no ano de 2009. A santa Sé criou o canal oficial do vaticano no Youtube e  já teve mais de 2 milhões de acessos. Outra ferramenta é o pope2you, um recurso do facebook  que visa estreitar  a relação do papa com os jovens.  Outra iniciativa foi um seminário direcionado aos bispos responsáveis pela comunicação nas conferências nacionais. Na ocasião representantes do facebook, wikipedia e youtube expuseram seus recursos aos bispos.

Relembrando as palavras de são Francisco de Assis podemos aplicá-las à nossa atuação no mundo digital, muito pouco ou quase nada fizemos, é preciso começar de novo. Longe de desanimarmos precisamos retomar a esperança e a coragem de entrarmos com ousadia no continente digital e nele anunciarmos a realidade do amor de Cristo.

Recomendado para você