Ancoradouro

Ser Católico e Espírita, Pode?

1068 47

A pós modernidade, período no qual estamos inseridos, é marcado pelo relativismo, inclusive no campo religioso, também denominado de  pluralismo religioso. Nesta concepção a verdade é diluída em todas as crenças a ponto de não se poder mesmo afirmar que ela exista, de fato. Apesar dos tempos terem mudado, a doutrina da Igreja Católica não titubeou, continua firme seu ensinamento sobre a verdade, a bondade, a unidade e a beleza.

No cenário do relativismo religioso as pessoas podem ser católicas e espíritas concomitantemente, por exemplo quando na verdade trata-se de um binômio incompatível. Existe um abismo de diferença entre a religião católica e a doutrina espírita.

Aqui nos referimos à doutrina, não colocamos em evidência a pessoa do espírita, suas intenções e motivações que o leva a assumir tal condição de fé. Nos direcionamos aos católicos a título de esclarecê-los que não se pode servir a dois senhores. Realmente, uma pessoa que se diz católica não pode ser espírita.

Existem pontos de unidade entre as duas doutrinas referidas, como a luta contra o aborto, por exemplo. Contudo os pontos de divergências que caracteriza cada uma das expressões são inconciliáveis. A igreja ao proibir um católico de frequentar sessões espíritas não cerceia a liberdade do indivíduo, pois este pode escolher deixar a fé católica e aderir a qualquer credo, mas sendo católico deve ter a consciência da incompatibilidade entre as duas doutrinas.

Diante do novo filme lançado sobre Chico Xavier  muitos católicos perguntam se devem ou não assiti-lo. O diretor do longa, em entrevista coletiva convidou católicos e protestantes a prestigiarem a exibição pois afirmou que o filme não levanta a bandeira do espiritismo.

Particulamente acredito que não convém ao católico assitir ao filme, pois é ingenuidade pensar que num roteiro dedicado à história do expoente máximo do espiritismo no Brasil não levante o estandarte doutrinário. Esse feito, diretor algum poderia suplantar ao retratar qualquer personilidade ligada efetivamente ao meio religioso.

É tão forte a expressão espírita no filme que no  set de filmagens aconteceu um caso de  possessão como foi afirmado na própria coletiva à  imprensa sobre o longa. Para a Igreja Católica os casos de possessão estão relacionados ao príncipe deste mundo, diferente do entendimento espírita. Portanto, se faz imperativo ao católico que mantenha seu respeito aos espíritas e abstenha-se das sessões e eventos de cunho formativo ligado à doutrina como um filme, por exemplo.

Recomendado para você