Ancoradouro

Shalom recebe monsenhor Clemens

A Comunidade Católica Shalom recebeu, ontem, uma visita ilustre. De passagem pelo Brasil, o eclesiástico romano dom Josef Clemens, secretário do Pontifício Conselho para os Leigos, que auxilia o papa Bento XVI, em questões relacionadas aos fiéis leigos em todo o mundo, veio a Fortaleza para conhecer alguns projetos desenvolvidos pela instituição no Ceará.

Foi o Pontifício Conselho que aprovou recentemente o estatuto do Shalom, tornando-a associação internacional de fiéis por um período “Ad Experimentum” de cinco anos. A conquista é um reconhecimento pelo trabalho de evangelização realizado desde a década de 1980.

Josef Clemens chegou à Capital cearense na noite de domingo. Ele vinha de Recife (PE), onde conheceu o trabalho da Obra de Maria. O roteiro de dez dias pelo País inclui, ainda, visitas à Fazenda da Esperança e à Canção Nova, em São Paulo (SP), e à Comunidade Missionária de Villaregia, em Belo Horizonte (MG). “Serão cinco realidades diferentes num curto espaço de tempo”, disse Clemens.

O eclesiástico declarou que os trabalhos desenvolvidos por comunidades leigas como o Shalom possuem um denominador comum. Para ele, “são sinais do espírito santo que vive na Igreja Católica”. Nesse sentido, o religioso destacou a presença dos jovens, especialmente nas instituições brasileiras.

Conhecedor de várias realidades ao redor do planeta, Clemens afirmou que o Brasil encontra-se na linha de frente ao desenvolver um dos trabalhos mais representativos que já presenciou. “O País é muito ativo nessa questão, atua com bastante esmero, especialmente os jovens”, ressaltou.

Programação

Foi com os jovens que Clemens teve um encontro, na tarde de ontem, em Fortaleza. Na ocasião, ele ouviu dezenas de membros da obra Shalom, que deram o seus testemunhos sobre a importância da vivência na comunidade em suas vidas.

Um deles foi o estudante de Direito Joshua Lopes, de 20 anos. Integrante da comunidade há quase quatro anos, ele contou de que forma a experiência no Shalom afetou a sua convivência com as outras pessoas. “Mudou tudo: a relação com a minha família, meus amigos, nos estudos, no lazer. Quando a sua vida passa a ter um sentido, e isso só conseguimos com Deus, ela fica mais leve, mais tranquila. É uma proposta de felicidade”, explicou.

Após o encontro, no Centro de Evangelização Shalom da Paz, na Aldeota, Josef Clemens assistiu a uma apresentação da encenação Risposta, em português e italiano, que conta a história do Shalom desde a sua fundação, como uma lanchonete para chamar a atenção dos jovens para a evangelização, até os dias atuais. A programação contou também com uma celebração eucarística.

Currículo

Dom Josef Clemens é amigo do papa Bento XVI e foi, por 20 anos, seu secretário, enquanto o sumo pontífice era presidente da Congregação para Doutrina da Fé. Hoje, atua no acompanhamento das novas comunidades e movimentos eclesiais, expressões que mudaram a face da Igreja no período pós-conciliar, trazendo-lhe novo vigor na evangelização dos povos.

Matéria plugada do Portal Verdes Mares

Repórter: Filipe

Foto: Alana Andrade

Recomendado para você