Ancoradouro

"Quem não teve namoradinha que fez aborto?" indaga Cabral

/ancoradouro/2010/12/15/quem-nao-teve-namoradinha-que-fez-aborto-indaga-cabral/
433 Seja o primeiro a comentar

Governador defende aborto como meio de combater a violência

O ser humano em sua fase mais frágil e indefesa está mais uma vez em apuros. O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, PMDB, da base aliada do governo, fez uma declaração no mínimo irresponsável. “Quem não teve namoradinha que já fez aborto? ”

A vida de milhares de crianças infelizmente se encontra  nas mãos de políticos que reduzem uma discussão séria como o tema do aborto a uma banalidade, tal como fez o governador. Não é a primeira vez que Sérgio Cabral fala sobre o assunto. Em entrevista ao portal de notícias da Rede Globo, G1, ele disse defendeu com veemência o aborto como meio de combater a violência. 

Assim ele diz: “O aborto. A questão da interrupção da gravidez tem tudo a ver com a violência pública.  Sou favorável ao direito da mulher de interromper uma gravidez indesejada”. Prossegue com o desativo de arrogar para si o título de católico. ” Sou cristão, católico, mas que visão é essa? Esses atrasos são muito graves. Não vejo a classe política discutir isso. Fico muito aflito”, disse.

E mais: ” Tem tudo a ver com violência. Você pega o número de filhos por mãe na Lagoa Rodrigo de Freitas, Tijuca, Méier e Copacabana, é padrão sueco. Agora, pega na Rocinha. É padrão Zâmbia, Gabão. Isso é uma fábrica de produzir marginal. Estado não dá conta. Não tem oferta da rede pública para que essas meninas possam interromper a gravidez. Isso é uma maluquice só”, declara.

Quem também mexeu no vespeiro e vociferou contra as crianças indefesas foi a petista Marta Suplicy, em entrevista à Rádio Bandeirantes. Para a senadora, a lei do aborto no Brasil está atrasada. A parlamentar ainda defendeu o casamento gay na ocasião.

Passadas as eleições os novos Herodes surgem com insaciável sede de sangue inocente. Onde vamos parar? Não sabemos. Mas bem que podemos fazer algo para coibir esta cultura de morte.

Envie e-mail para  Sérgio Cabral manifestando, com respeito, sua indignação com as declarações do governador:

cota@comunicacao.rj.gov.br (Assessoria de comunicação do governador)

Tel:  (21) 2334-3213      

Twitter: www.twitter.com/govsergiocabral

Marta Suplicy

www.twitter.com/realmsuplicy