Ancoradouro

Kit gay é inadmissível

 Você acha que uma criança de dez anos está apta a escolher sua profissão, a responder por todos os seus atos? No campo da sexualidade, você acredita que uma criança tem a maturidade de assumir a opção homossexual? Pois se você e a torcida do flamengo acredita que não, o MEC acha que sim. Isso mesmo, o Ministérios da Educação e Cultura deste país, desde o ano passado tenta distribuir para mais de 6 mil escolas um kid “”educacional”” que ficou conhecido como kit gay, nome mais do que apropriado.

Em nome de uma campanha contra a homofobia o ministério pretendeu disseminar material contendo absurdos como o vídeo de Bianca, simplesmente a narrativa de um jovem de 15 anos que fez a opção de se tornar um travesti. Deste modo não se está combatendo a homofobia mas fazendo apologia à cultura gay. O respeito que se deve ao homossexual é o mesmo que se deve ao branco, preto, gordo, estrangeiro, etc.

Veja esta foto e , COM TODA SINCERIDADE, você acha que ela combate a homofobia ou promove a cultura gay?

Não à cultura gay

Ficou chocado com a foto? Imagine se você assitisse ao vídeo financiado com o nosso dinheiro. Aproveite visite a página do MEC na internet e digite a palavra homossexual no campo de busca. Você encontrará pérolas como o apoio da instituição a nada menos que quinze projetos voltados para a educação da diversidade sexual. E isto em 2006.

Convido você a assitir ao vídeo dos criadores do material  “”””””educativo”””””” explicando a função deles. Observe o comentário debochado do senhor André Lázaro (Secretário de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade — SECAD/MEC) ao falar  sobre o filmete “Encontrando Bianca”

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=shnb_YC5Dlw&feature=player_embedded#at=36[/youtube]

 

Aprender sobre sexualidade na escola ou na rua não tem muita diferença se levar em consideração políticas como essa que supervalorizam a opção que visível e sensivelmente pode ser associado à prática sexual. Basta observar o comportamento de homossexuais jovens  e se perceberá logo nas conversas que eles – em sua maioria – possuem vida sexual ativa e não poucas vezes promíscua.

Cuidado, seu filho pode está sendo deseducado na escola. Fico pensando no que resultará a educação de um adolescente que conta em sua escola com máquina de distribuição de camisinha, vídeos ensinando a assumir a homossexualidade e tutoriais que ensinam na prática – com objetos –  como se utilizar camisinha.

O tal kit só não foi distribuído porque a bancada evangélica manifestou-se contra. Mas o assunto pode a qualquer momento voltar para a pauta. Não nos esqueçamos que a minoria gay está ávida por implantar uma nova mentalidade na qual a formação para a homossexualidade começa na infância.

Se você é uma pessoa que ainda guarda o bom senso assine a petição contra esta vergonha nacional.