Ancoradouro

magia negra, botox e indefinição sexual. Uma série de violência contra as crianças.

Fico impressionado como as crianças tem sido alvo de violência nos últimos tempos. Da física à moral uma série de “pervesidades” tem como alvo retirar a inocência, marca desta faixa-etária.

Uma rápida visita pela internet basta para verificar os horrores praticados. Separei alguns aqui para o blog.

Do G1: “Beatriz Abagge foi condenada, neste sábado (28), a 21 anos e quatro meses de prisão pela morte do menino Evandro Ramos. Ela ainda pode entrar com recurso e aguardar a decisão em liberdade. Beatriz foi considerada mandante do crime realizado através de um ritual de ‘magia negra’ em 1992, em Guaratuba, no litoral do Paraná.”

Os rituais de magia negra com sacrifícios de crianças não são coisas do passado da humanidade. Basta recordar também os casos de agulhas enfiadas no corpo de bebês que vieram à tona em tempos recentes. É bom ficar de olho em seitas e religiões marcadas pelo ocultismo, invocação de espíritos que estão para além de uma questão cultural.

Outro absurdo que encontrei na internet foi o caso de um casal canadense que cria seu filho sem  seu revelar  sexo . Apenas cinco pessoas sabem a identidade sexual da criança que recebeu dos pais(?) o nome de Storm (tempestade). Uma atitude lamentável a destes  pais. Querem chamar a atenção para si às custas de um bebê. Nestas horas pergunto onde estão os movimentos a favor dos direitos humanos.

Já na California uma mãe de 33 anos fazia na filha de sete anos aplicações de botox e preenchimento labial a cada dois meses. O único objetivo, segundo a mãe (?) era o sucesso da filha. Mais uma postura reprovável de uma gente que é resultado desta cultura hedonista e relativista.

E aqui ainda poderíamos falar dos abusos sexuais que aumentam contra as crianças, o trabalho infantil e os horrores que rondam as escolas através de livros que versam sobre educação sexual e outros temas que ao invés de educar, deseducam.

Recomendado para você