Ancoradouro

[GLS] Gaiatos, loucos e simpatizantes

71 1

Este assunto que comentarei é um daqueles para ler e rir, não fosse trágico. Simplesmente o pessoal ligado ao movimento ABLGBT – e haja inicial – pede ao prefeito de São Paulo,Gilberto Kassab, que vete o O projeto de projeto de lei aprovado na última  terça-feira dia 2, pela Câmara de São Paulo que cria o Dia do Orgulho Heterossexual.

Segundo o grupo das iniciais que só crescem a aprovação do dia seria uma ação de preconceito e homofobia. Diz um trecho da carta emitida pela minoria: ““Os 19 vereadores da Câmara Municipal de São Paulo que votaram a favor desse projeto de lei envergonharam a nação brasileira, com sua conivência com o desrespeito à laicidade do Estado, com seu aval ao preconceito, com a mensagem de ridicularização da cidadania da população LGBT que endossaram e divulgaram para o mundo afora”.

Um grupo que combate o suposto preconceito com o preconceito não pode ser levado a sério. Aos poucos a sociedade está acordando e compreendendo que o indivíduo é livre para escolher sua opção sexual e por ela se responsabilizar. Não se pode colocar o estado como promotor e defensor de uma minoria quando ele em sua legislação já ampara a todos.

Agiram corretamente  os vereadores de São Paulo e dentro da lei. Como já escrevi em outro pôst, a própria Rede Globo de Televisão chamou autores da novela Insensato Coração e determinou que se cortassem cenas do par gay do folhetim. A emissora afirmou através de sua assessoria que deve atender a todos os públicos. Ainda pediu aos autores que evitassem levantar  a bandeira em defesa da legalização de uma lei que punisse a homofobia, na trama.