Ancoradouro

Ateus em desacordo

Leiam esta notícia publicada na Revista Isto é , edição 2205. Após, voltamos.

“Ateus famosos parecem não falar a mesma língua. Dawkins criticou publicamente o filósofo suíço Alain de Botton, autor de “Religião para Ateus”, que anunciou a construção de um templo ateu no centro financeiro de Londres. “Ateus não precisam de templos, é um desperdício de dinheiro”, afirmou o zoólogo. O projeto do espaço, que terá 46 metros de altura, foi encomendado por Botton ao arquiteto Tom Greenall. Segundo o arquiteto, o templo representará a história da vida na Terra. “Cada centímetro equivale a um milhão de anos de vida”, diz Greenall.
O filósofo – que pretende começar a levantar a construção no ano que vem, após a autorização da prefeitura – defende em seu livro que os ateus não devem fechar os olhos para as religiões, mas aprender com aquilo que elas têm de bom. “Isso (a construção) poderia significar um templo ao amor, amizade, tranquilidade e perspectiva”, diz Botton. “O ateísmo de Richard Dawkins ficou conhecido como uma força destrutiva, mas há pessoas que não acreditam (em Deus) e não são agressivas contra outras religiões.”

Voltamos

Mais um exemplo de reino dividido. Nem o filósofo nem o zoólogo gozam de plena correção. O catecismo da Igreja Católica diz que “o homem é capaz de Deus”. É impossível querer sufocar este desejo inato do coração humano. Cada pessoa tem uma sede, um desejo incalculável por algo que só conseguirá preencher ao ter uma experiência com Deus. Até este encontro procura a felicidade às apalpadelas como disse o Apóstolo.

Os   ateus acabam por criar mais uma religião, as dos que não creem em Deus.

Recomendado para você