Ancoradouro

JMJRIO2013] Fundador do Shalom prega em evento no Rio de Janeiro em preparação ao encontro com o Papa Bento XVI

/ancoradouro/2012/03/16/jmjrio2013-fundador-do-shalom-prega-em-evento-no-rio-de-janeiro-em-preparacao-ao-encontro-com-o-papa-bento-xvi/
117 Seja o primeiro a comentar

“Ide e fazei discípulos entre todas as nações” (Mt 28, 19). O lema da Jornada Mundial da Juventude Rio2013 ressalta que além de uma atitude orante, é preciso agir para evangelizar aqueles que estão afastados de Deus. Nesta entrevista exclusiva, o fundador e moderador geral da Comunidade Católica Shalom, Moysés Azevedo, reflete sobre o impacto positivo gerado no coração dos jovens durante uma Jornada. Moysés conduziu a Adoração durante a última edição da Vigília dos Jovens Adoradores.

Comunicação JMJ – Como os jovens podem realmente ser os protagonistas da JMJ?

Moysés Azevedo – Os jovens já são protagonistas da JMJ porque, na verdade, quando o beato João Paulo II pensou a Jornada Mundial da Juventude não quis simplesmente fazer um congresso, um seminário sobre os jovens, mas ele quis participar de um encontro pessoal com os jovens do mundo inteiro e que, através dele, os jovens pudessem fazer o seu encontro pessoal com Jesus Cristo. A Jornada, a partir do que está acontecendo no Brasil inteiro com a peregrinação da Cruz e do ícone de Nossa Senhora, visitando as dioceses e reunindo os jovens, essa ação já é a grande preparação para a Jornada. Através da oração, da evangelização, através do testemunho dessa grande experiência de Deus é que se dará  a Jornada Mundial da Juventude, no coração do Brasil e na cidade do Rio de Janeiro. O jovem é o grande protagonista. Afinal, a Jornada é dele.

JMJ – Como assumir este papel da nova evangelização e viver o que pede o lema da JMJ “Ide e fazei discípulos entre todas as nações”?

Moysés Azevedo – A própria Jornada já foi um sinal do bem-aventurado João Paulo II porque é pela sua boca que vem pela primeira vez o termo nova evangelização: nova nos seus meios, nova nos seus métodos e nova no seu ardor. E quando a Jornada foi criada não foi fácil para João Paulo II iniciá-la, porque muitos até questionavam, tinham uma resistência. Mas, era um dom e uma inspiração do Espírito. É próprio do Espírito fazer novas todas as coisas, atualizar a Igreja para dar a mesma mensagem, que é Jesus Cristo ontem, hoje e sempre para o mundo de hoje, com uma linguagem nova, com meios novos, com um ardor novo. Por isso, a Jornada já é um sinal e uma ação da nova evangelização. Todos os jovens que estão envolvidos nela devem se recordar que a Jornada não é só uma ação de Cristo e da Igreja para dentro dos jovens que estão dentro da Igreja, mas é, sobretudo e especialmente, também para os jovens que estão dentro da Igreja serem sinais e atrair muitos jovens que não conhecem Cristo, que não conhecem a Igreja, que estão longe de Cristo, que estão longe da Igreja. Através desta experiência de Deus e de Igreja que é a Jornada, eles farão a grande experiência que mudará e iluminará a sua juventude. Então, Jornada Mundial da Juventude e nova evangelização já são realidades presentes que nos impulsionam de maneira criativa e nova a atrair os jovens que estão distantes para essa experiência.

JMJ – Qual é o impacto da JMJ para a juventude brasileira e para a Igreja?

Moysés Azevedo – Eu tive a graça de participar de outras Jornadas. Tenho convicção de que por onde a JMJ passa muda: muda a história da Igreja daquele país e muda a história da juventude daquele país. Acontece uma revolução silenciosa, mas, ao mesmo tempo, eloquente na vida dos jovens e na vida da juventude. Essa é uma experiência que nós vemos como os frutos da Jornada durante esses 25 anos em que ela está acontecendo no mundo. Eu tenho certeza de que a Jornada Mundial da Juventude no Brasil irá dar uma grande Graça de renovação, de revitalização, de rejuvenescimento para a Igreja, para o jovem e para a nossa nação. Afinal, o Brasil é a terra da Santa Cruz.

JMJ – Qual a importância desse momento de oração comum, de Adoração?

Moysés Azevedo – Uma das formas que a Igreja nos convida a nos prepararmos para a Jornada é termos uma atitude orante porque nós sabemos que o que transforma a vida do homem é a Graça de Deus, é o Espírito Santo de Deus. Ele é o protagonista da ação de Deus no mundo. Por isso, nós que estamos nos preparando para a Jornada, particularmente os jovens do Rio de Janeiro, somos todos convidados a nos expor à ação desta Graça, a nos colocarmos diante da presença real de Jesus Cristo na Eucaristia, porque é Ele quem dá o Espírito Santo, e a nos deixarmos atingir pela força desta Graça para sermos expoentes para muitos, que aqui não estão diante de Jesus na Eucaristia, poderem ser atingidos por esta Graça e atraídos pelo próprio Deus.Portanto, os jovens do Rio de Janeiro, quando estão em Adoração diante de Jesus na Eucaristia fecundam, de uma maneira misteriosa e poderosa, o coração de muitos que aqui não estão e que, com certeza, em 2013, aqui estarão fazendo a sua experiência forte de Deus, de Igreja e de vida nova, que só Deus pode dar.

Por Renato Francisco do site www.rio2013.com

Recomendado para você