Ancoradouro

Padre Spadaro convida jovens a mudarem sua visão sobre comunicação em rede

Brasília – plugado de Jovens Conectados.

O padre jesuíta Antônio Spadaro convidou, na manhã deste sábado (19), os jovens comunicadores presentes ao seminário “Jovens Católicos: comunicação que transforma vidas” a mudar a forma como encaram os novos meios de comunicação, como vivenciam e evangelizam na rede. “Gostaria que depois do encontro vocês ficassem mais confusos que antes”, disse.

A internet, salientou padre Spadaro, não pode ser vista apenas como mais um meio de comunicação, seguindo a evolução trazida pela imprensa, rádio e TV. “A internet não é mais um instrumento, mas um ambiente, um espaço de experiência e cada vez mais parte de nossa vida cotidiana, um novo contexto existencial”, afirmou o padre.

Essa mudança gerada por esse novo ambiente em rede, em que pessoas de todo o mundo se conectam, alteram a forma das pessoas relacionarem-se entre si e com Deus. Na opinião de Spadaro, a sociedade atual não busca mais sinais de Deus, como nos séculos passados, mas está sempre com a possibilidade de receber sem procurar.

“Hoje se vive sem se fazer perguntas. Se Deus existe, se está vivo. O problema hoje não é encontrar uma mensagem, mas reconhecê-la. A mensagem cristã se tornou uma das muitas mensagens que recebemos. O importante não é dar respostas, mas ajudar as pessoas a reconhecer as perguntas importantes. Isso é evangelizar. Antes, é pré-evangelizar.”

Escuta e doação
A nossa forma de escutar música mudou, com aparelhos que armazenam milhares de musicas em MP3, e mudou a maneira como o homem escuta de forma geral. Segundo padre Spadaro, isso também fez mudar a forma de receber a mensagem de Deus. “Não se escuta mais, mas a música se tornou o pano de fundo do que escutamos. A escuta não comunica uma mensagem, mas cria um ambiente.”

Diante dessa nova realidade, é necessário aprender a “escutar Deus no tempo de uma escuta mixada”. De acordo com o padre jesuíta, o jovem católico está aprendendo a escutar o Evangelho como o pano de fundo da sua própria vida. “A Palavra de Deus é chamada a se tornar ambiente. Essa é a segunda grande mudança”, falou aos jovens participantes.

O compartilhamento de programas, textos, imagens, sons e videos pela internet podem parecer uma nova forma de doação no mundo atual. Porém, segundo padre Spadaro, simplesmente deixar coisas na rede para que outros possam usar não é doação.

“A vocação do jovem católico é viver a rede em conexão e comunhão. O risco hoje é de confundir as duas coisas. Para estar em comunhão preciso partilhar algo profundo de mim. Não basta colocar frases do evangelho no facebook, não basta colocar imagens religiosas, mas ser a imagem religiosa, pelas minhas escolhas. A conexão não basta para fazer da rede um lugar de comunhão, mas a rede é um local onde esta comunhão é possível.”

Testemunhar
A comunicação do jovem cristão não pode e não deve ser separada de sua vida, de acordo com Spadaro. “As mídias digitais buscam testemunhas. Comunicar significa testemunhar. O anúncio do Evangelho que não passa pela autenticidade da vida seria algo incompreensivo. Somente se encarnado, o Evangelho pode ser transmitido”, revelou o jesuíta.

Lembrando a mensagem do papa Bento XVI do Dia Mundial das Comunicações de 2011, sobre a autenticidade do cristão no mundo virtual, padre Spadaro lembrou que o jovem precisa testemunhar com coerência no próprio perfil digital escolhas, preferências, juízos.