Ancoradouro

Parada gay em SP espera reunir 3,5 milhões de pessoas ; avenida só comporta 700 mil

Foi divulgado pela grande imprensa  que a parada gay de São Paulo espera reunir 3,5 milhões de pessoas, um número superestimado pelos organizadores, haja vista que  a Avenida Paulista tem capacidade para reunir apenas 700 mil manifestantes.

Avenida Paulista comporta no máximo 702 mil pessoas

Com a ajuda do blog  ghiorzi vamos aos números. Primeiros vamos compreender como deve ser calculado corretamente a capacidade de pessoas em uma aglomeração.

Quando um evento reúne uma multidão, surge logo a estimativa do número de pessoas presentes. Quase sempre, quem promove o evento superestima o público presente, se não existir controle de bilheteria ou de portaria.

A suspeita de números inflacionados fez-me desenvolver estudo da área ocupada por uma pessoa adulta, em formação semelhante à do desenho abaixo:

Verifica-se que cada um ocupa 0,184m² (0,36m x 0,51m). Uma simples divisão da área (em m²) por 0,184 nos indicará o limite da ocupação, em formação militar ou de passeata.

No extremo da compactação, como no desenho a seguir, cada um ocupa 0,070m² (0,18m x 0,39m). Uma simples divisão da área (em m²) por 0,070 nos indicará o limite da ocupação.

A grosso modo, pode-se dizer que, em formação de desfile militar ou de passeata, acomodam-se 6 pessoas por metro quadrado e, em formação compacta (no corredor de um ônibus lotado, por exemplo), 14 pessoas por metro quadrado.

O blog utiliza de um estudo de caso antigo, mas serve para justificar a problemática exposta.

Na última Parada Gay, por exemplo (10/06/2007), promotores e imprensa paulistana cravaram 4 milhões de manifestantes. Na Parada do ano passado, conseguiram cravar no Livro Guinness de Recordes o impressionante número de 2,5 milhões de participantes. Ora, a avenida, com seus 117.000 metros quadrados (2.600m de extensão e 45m de largura disponíveis para passeatas), ocupada inteiramente, numa compactação de 6 pessoas por metro quadrado (nunca se viu isso ali), abrangeria 702.000 manifestantes.

Para comportar 4 milhões de pessoas, elas teriam de ser imprensadas na avenida à razão de 34 por metro quadrado. Se isso fosse possível (não é), estaríamos diante da maior carnificina da história da humanidade! No limite do suportável – 14 pessoas imóveis, espremidas em cada metro quadrado, em toda a extensão da avenida – teríamos o número assustador de 1,6 milhões de manifestantes. Eu não quereria estar ali no meio, ainda que eu fosse o maior simpatizante do evento no mundo.

Fiquemos com a estimativa generosa que a avenida recebeu, na última Parada Gay, 500 mil manifestantes. E que, na proporção de público registrada pelos próprios organizadores do evento (2,5 milhões em 2006 para 4 milhões em 2007), foram 300 mil os participantes da Parada do ano anterior.

 É irritante quando a imprensa, que devia ser essencialmente informativa, lava as mãos e preguiçosamente proclama: “…na avaliação dos organizadores eram 4 milhões de manifestantes …”, insinuando que não endossa as informações. Por que os repórteres não vão à luta e não apuram a realidade dos fatos, para bem informar”?

Recomendado para você