Ancoradouro

Arte lixo em exposição

Em menos de 24 horas assistir a três  episódios relacionados a arte-lixo e aqui não me refiro ao lixo em seu sentido estrito, aqueles dejetos que Vik Muniz transforma em obra de arte, falo de outros dejetos idealizados e produzidos por gente que só pode ter detritos na cabeça ao invés de massa cinzenta.

Grupo de teatro encena peça em que Papa é degolado

Vamos a descrição da “arte”. Não recordo o nome dos artistas, se soubesse também não repassaria adiante de tão inexpressivos que são. Aliás, só explicito os exemplos para tentar aclarar o eleitor  sobre o que se passa em alguns setores da cultura que se vale da prerrogativa da liberdade para achincalhar elementos e símbolos da cultura católica.

Um senhor de mais cinquenta anos toma o microfone no Centro Cultural, apresenta uma corda que numa extremidade possui  uma cruz de madeira e na outra um nó de forca. A cruz é jogada ao chão com desdém, o laço da forca atrela ao seu pescoço e desfere um discurso  – que o pobre homem considera revolucionário – para o público, de grande maioria inebriado pelo vinho e outras drogas. Já no segundo momento presenciei uma dupla de atores (?), protagonizando cenas de sexo enquanto o sonoplasta  libera a pregação de um pastor evangélico. Cenas absurdamente desrespeitosas feita por gente que se acha culta.

O terceiro episódio a que me refiro vi muito bem descrito no blog Espiral da Verdade, cujo trecho reproduzo abaixo.

Surgida em 1958, a  Associação Teat(r)o Oficina Uzyna Uzona encenou diversas obras de vários autores, entre eles Oswald de Andrade, Euclides da Cunha, Gorki e Shakespeare. Em novembro deste ano, estreou a “produção” Acordes, baseada na “Peça sobre Acordo”, de Bertold Brecht e Paul Hindemith – o primeiro, marxista completo, e o último, músico alemão, nascido em 1895, que engraçado, assinou um juramento de lealdade à Hitler, em 1936.

Esta apresentação, segundo o site, é uma adaptação de uma cena de “Acordes”.

arte lixo repugnante

A trupe dos falsos artistas performou na PUC de São Paulo uma das cenas desta obra do nazista, durante a “ocupação pela Democra(sic)cia”. Em um cenário repleto de hormônios, a apresentação tem início, com uma espécie de boneco de Olinda do Papa, em volta da Cruz (na qual colam um cartaz escrito “Eleitos do mêdo”, coitados, nem português sabem direito), no “Pátio da Cruz”. Então, dois protótipos de capiroto desferem o primeiro insulto: “Golpistas, golpistas, não passarão!”, um deles portando uma arma de fogo. Fogo, então, ateiam à Cruz, com uma bombinha. Sobe o capiroto-mor na Cruz, símbolo maior da fé Cristã, em ataques epiléticos. A histeria é coletiva.

Não aparece no vídeo, mas, segundo o site, a seguinte estrofe dá início à apresentação.

NARRADOR BB
( dirigindo-se à Multidão)
Observem o nosso número de
Palhaços
Eles vão mostrar como
dispensar a ajuda
da “luz posta pela ótica cristã
pela Igreja Fundamentalista Catolica Apostólica Romana
pra alargar a visão da sua adorada e exclusiva : PUC”
e das Universidades do Brasil e de seu Império Mundial

Voltando, a insanidade continua. Todos se calam e o Papa diz que não acha a loucura “bonita”. Chamado de “Senhora”, é convidado a sentar. Depois de mais alguns insultos a cruz, o capiroto-mor afirma que o outro capetinha “lambe o rabo” de Dona Benta. E este, que se diz gay, afirma que sim, vive “lambendo o rabão dela”. Um senhor, da época de Dercy, que no começo do vídeo aparece ensaiando uma dancinha no mínimo imoral com uma garota pelo menos 144 anos mais nova, apresenta de novo o Papa. Daí, se pronuncia “Dona Benta” – clara alusão desrespeitosa à Bento XVI -, com uma voz que mistura trejeitos homossexuais e efeitos do álcool:

Hoje eu non gostarrai de me sentarr
Eu não estou me sentindo bem hoje
mas voy exxpor o Luz posta pelo ótica cristona,
como viZão, parra enriquecer o probosta cultural da sociedade
(prepara a garganta antes com uns pigarros)

1º-Non trepare antes de casare
2º-Se casare só fodere parra procriarre
3º-No Casare homi cum homi e moliére com moliére
4ª-Pregarr o Homofôbia
5º- Non ussare camissinho
6º-Moliéere non é dona de seu Corpo
7º-Ergo:Aborrtare!!!??? Jamé!!!!!!
8º-Se quer anular casamento no Igreja pagar 8.000 reales pro VatiKan
9º-Queirmare tudos os livro
da Nietzche
da Freud
da Marx
da Oswald de Andrade
as revistas Gay ,dos Boys, e das Girls
-non ver filme condendo pela Vatican
-non ficar pellade Jamé!
-estudar na livro de Filosofía de Padre Leonel Franca

O resto se vê. Não irei padecer narrando-o. O próprio site já o faz. Tudo termina com o Papa sendo degolado aos pés da Cruz, banhado com seu sangue, com apoio e gritos de delírio de toda a massa presente.
Este Papa, segundo Zé Celso, o babaca líder-diretor de tal Oficina, é “uma entidade muito mais Romana Imperial, um Duce, um Kaiser, que um Santo que tenha o sentimento da divindade em seu Corpo pra irradiar pros que acreditam nele, como alguns monges budistas. É puro Figurino e Cenário. Não há uma pessoa lá dentro. Acredito que a Crise Mundial ainda brevemente vai desparamentá-lo.

 

 

Recomendado para você