Ancoradouro

Natal de sangue

Mulher desolada por ataque à Igreja em plena noite de Natal.

Perseguição aos  cristãos não é coisa do passado, restrito às histórias hediondas de imperadores como Nero e Deocleciano. Na atualidade muitos que professam a fé em Jesus são perseguidos até a morte como os cristãos que moram na Síria e Nigéria.

Na noite de Natal, um grupo islâmico invadiu a igreja de Peri, no Estado de Yobe, e matou seis pessoas entre as quais o sacerdote que presidia a Missa do Galo.  Depois de invadido o templo foi incendiado.

É provável que o extermínio dos cristãos tenha a autoria do grupo  Boko Haram, responsáveis pelo ataque na mesma data, ano passado. Este grupo islâmico decretou   guerra contra as comunidades cristãs. Já é o terceiro ano em que o Natal dos católicos nigerianos é marcado pelo derramamento de sangue.

Em sua mensagem Urbi et orbi o Papa Bento XVI apelou para a paz nestas regiões de perseguição. “Que o Natal de Cristo favoreça o retorno da paz ao Mali e da concórdia à Nigéria, onde horrendos atentados terroristas continuam a ceifar vítimas, nomeadamente entre os cristãos“, disse o pontífice.

Já na homilia da Natal o santo padre também rechaçou a violência disseminada em nome de Deus.

O Santo Padre também pediu a Deus para que Ilumine a quantos acreditam que devem praticar violência em nome da religião, para que aprendam a compreender o absurdo da violência e a reconhecer o vosso verdadeiro rosto.
“Ajudai a tornarmo-nos homens «do vosso agrado»: homens segundo a vossa imagem e, por conseguinte, homens de paz”, rogou.

Há três anos se repetem os ataques horrendos aos católicos na Nigéria

 

Círio da Paz

O Papa Bento XVI acendeu na noite desta segunda-feira, na janela de seu apartamento, uma vela símbolo da luz do Natal, inaugurando o presépio na Praça de São Pedro.
Milhares de fiéis presenciaram o gesto na Praça, aonde foi aberto o presépio de 150 metros quadrados e mais de 100 estátuas de terracota do artista Francesco Artese.
O Círio da paz é uma tradição polonesa introduzida por João Paulo II no Vaticano, e a que o atual Pontífice dá continuidade. Bento XVI não pronunciou discursos; apenas rezou alguns segundos pela paz no mundo e com a vela fez o sinal da cruz. Depois, na escuridão da tarde romana, cumprimentou com a mão e abençoou os presentes na Praça.

Com informações das agências de notícias AciDigital e News.va

 

Recomendado para você