Ancoradouro

Fato segundo historiador: a marca Igreja Católica agrega um valor impressionante

122 7

newsO canal Globo News apresentou um programa especial sobre análise do Conclave nesta segunda-feira, dia 12. Um dos convidados, o historiador da Unicamp, Leandro Karnal,  se destacou – mais que o padre que debatia com ele, inclusive – por suas respostas elaboradas e precisas.

A apresentadora do programa Mônica Waldvogel começa pedindo a opinião do historiador sobre a atual crise que vive a Igreja, instituição que, segundo ela, é uma sucessão de escândalos. Confira a resposta do professor:

” Eu acredito que a ideia de  uma crise inédita, de proporções enormes como nunca vista na história  é uma ideia muito mais construída pela mídia do que pela própria percepção da Igreja. Em termos morais, de influência política e em vários outros aspectos a Igreja vive um tempo bem melhor do que no século XIX, por exemplo, onde os liberais tinham mais crença no fim da instituição.Escândalos sexuais hoje são muito menores do que eram no passado. A crise é  muito midiática. Hoje não existe uma crise de unidade na Igreja”.

Mônica parte para o assunto dos católicos que se distanciam da Igreja, talvez pela influência do mundo secular. Leandro Karnal é cirúrgico em seu comentário.

” A Igreja tem um mérito a ser defendido. Uma instituição que dura mais do que qualquer uma outra do Ocidente e dura do jeito a existir bem com bastante número de fieis eu acredito que tenha o mérito da permanência”.

Sobre a perda de fieis outra resposta precisa.

“Vamos ao fato. Esta instituição que encolheu numericamente, como falado,  ocupa todos os jornais hoje, ocupa este nosso programa, ocupa a atenção das pessoas e, outras instituição que não encolheram tanto, não ocupam tanto espaço, ou seja, já que a propaganda é uma palavra de origem católica, a propaganda garante que a marca Igreja Católica tem um valor agregado impressionante, porque os jornais só falam nisso, como se estivéssemos em pleno teocentrismo medieval”, finaliza.

Confira a íntegra da entrevista, aqui.

 

Recomendado para você