Ancoradouro

Femen ataca arcebispo em Bruxelas

166 1

BELGIUM-POLITICS-GAY-DEMONSTRATIONO Femen se intitula um grupo feminista de protesto contra a instrumentalização da mulher. Este objetivo se torna  uma piada diante do modo como as filiadas a este organismo protestam: seminuas, fazendo arruaça em locais púbicos para chamar a atenção.  Elas não conhecem o limite, suscitam o ódio e despertam a violência através de aparições de topless, corpos pintados e palavras de baixo calão.

O último ataque foi em uma Universidade em Bruxelas ao arcebispo Andre-Joseph Leonard. As integrantes do Femen invadiram o recinto e jogaram água no religioso que não reagiu, sequer olhou para as manifestantes. Resignado não revidou e ao final beijou uma imagem da Virgem Maria.

As integrantes dizem defender as minorias e na ocasião militavam contra a homofobia. Não é a primeira vez que manifestantes atacam membros da Igreja Católica.

Em 2011, durante a Jornada Mundial da Juventude alguns militantes LGBT jogaram camisinhas em jovens católicos enquanto outros diziam palavrões contra a Igreja e o Papa. A reação dos jovens católicos foi similar ao da arcebispo. Mantiveram-se em silêncio ou rezando piedosamente, sem olhar para os manifestantes.

O gesto dos ofendidos,aliás,  lembra a rúbrica católica de exorcismo que prescreve não olhar para o demônio quando ele ataca.

Veja  fotos de ataques de grupos ligados ao movimento pró-LGBT a católicos 

Belgian Archbishop of Mechelen-Brussels and Primate of Belgium Leonard reacts after activists from women's rights group Femen sprayed water at him during a conference at Brussels university ULB

 

jmj_foreve

jmj_forever_2

 

Recomendado para você