Ancoradouro

Peregrinação será mantida durante a Jornada Mundial da Juventude

/ancoradouro/2013/07/26/peregrinacao-sera-mantida-durante-a-jornada-mundial-da-juventude/
397 Seja o primeiro a comentar

Em entrevista coletiva o prefeito Eduardo Paes apresentou detalhes sobre a logística para acolher peregrinos em Copacabana.

viasacra

Roteiro da peregrinação.

“É uma honra para nós recebermos o Papa, é uma alegria acolher o peregrino que vem ao Rio de Janeiro. Sediar a Jornada Mundial da Juventude é um orgulho para a nossa cidade. Não queremos, de forma alguma, transformar este evento em um problema”. Foi o que disse o prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes ao apresentar o plano de mobilidade e segurança para os eventos da Vigília e Missa com o Papa Francisco que aconteceriam em Guaratiba neste sábado e domingo.

O chefe do executivo municipal pediu a compreensão dos moradores de Coapacabana. “É como se tivéssemos que viver 5 réveillons em uma semana”. Foi informada que será mantida a rota de peregrinação para o participante da Jornada Mundial da Juventude, será da Central do Brasil para Copacabana, perfazendo um total de 9,5, km. “É uma tradição do evento ter esta peregrinação, vamos mantê-la. Pode parecer estranho para quem não entende, mas é importante para o peregrino”, disse Paes.

O Kit de alimentação do final de semana será entregue ao peregrino inscrito no trajeto entre a Central do Brasil e Copacabana. “Ônibus fretados, aqueles que virão  apenas da Vigília serão redirecionados para o bolsão da Ilha do Fundão”, explicou o prefeito.

Os serviços de saúde, postos de informações e banheiros que seriam montados em Guaratiba estão sendo remanejados para Copacabana, na tentativa de minimizar os transtornos.

A prefeitura liberou que os peregrinos pernoitem na vigília em Copacabana. No entanto, para aqueles que desejarem, poderão retornar aos seus alojamentos. “Serão disponibilizados serviço de transporte saindo da enseada de Botafogo no retorno da vigília no sábado e ida à Missa com o Santo Padre no domingo”.

A realização da Vigília e Missa de envio para Guaratiba foi um pedido da Igreja que recebeu apoio da Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro. “ A Igreja queria contemplar uma área pobre da cidade para que a JMJ não fosse realizada apenas na Zona Sul. Infelizmente as condições climáticas não permitiram”, disse o prefeito. Ele também afirmou que todo recurso financeiro investido em Guaratiba veio do Comitê Organizador da Jornada.

edu

Prefeito Eduardo Paes.