Ancoradouro

"Católicas pelo Direito de Decidir" não são…Católicas

54.90.204.233 /ancoradouro/2013/08/30/catolicas-pelo-direito-de-decidir-nao-sao-catolicas/
13 2
Em resumo, o Grupo Católicas pelo Direito de Decidir são como lobos em pele de cordeiro.

Em resumo, o Grupo Católicas pelo Direito de Decidir são como lobos em pele de cordeiro.

No programa Na Moral exibido no último dia 29 de agosto o apresentador Pedro Bial chamou para o debate acerca do aborto a representante do “grupo religioso” Católicas pelos Direitos de Decidir. Mas o agrupamento é de fato ligado à Igreja Católica?

De forma alguma. Pelo caráter do debate elas foram chamadas para fortalecer a opinião favorável à morte e ainda confundir o telespectador sobre a pseudo identidade de católica.

O debate fajuto revoltou os telespectadores que reclamaram nas redes sociais e ligaram para a emissora carioca.

Uma das imagens que circulou na internet sobre o Programa:

 

globoMENTE

400 22 884 é o telefone de atendimento ao telespectador da Rede Globo

 

Vejamos um histórico do Grupo:

Trata-se de feministas que em  1994 criaram a ONG Católicas Pelo Direito de Decidir. Assumem a identidade de um movimento inter-religioso que pretende mudar o quadro de justiça moral, social e religiosa.

Fique bem claro que esse grupo nada tem a ver com a igreja Católica nem com algum de seus movimentos. As participantes dessa ONG empunham a bandeira abortista e estão interligadas a outros movimentos espalhados nas Américas com o mesmo objetivo.

A mulher pode escolher em ser católica, uma opção, mas não poderá, sendo católica decidir a favor do aborto, pois a vida é um direito inalienável ao nascituro e ponto principal na defesa dos direitos humanos encabeçado pela Igreja.

As coisas precisam de clareza e a ONG poderia ter escolhido outro nome para a sua militância como mulheres pelo direito de decidir pela morte de seus filhos ou outro do gênero, bem mais aplicável.

Talvez queiram pegar carona no nome da instituição que não se vende as especiarias da moral dos tempos pós-modernos. A Igreja Católica defende sua doutrina e ética pois é um ensinamento recebido de seu fundador e não se importa com os rótulos a ela aplicados como o de retrógrada.

Com essa atitude a Igreja se torna um ancoradouro seguro no qual podem ancorar os barcos atormentados pelas intempéries de um comportamento relativista, hedonista e imediatista. A melhor decisão é sempre a que privilegia a vida em sua escolha.

Recomendado para você