Ancoradouro

Professora da UFC manda para blogueiro um VTNC

172 4

A professora da Universidade Federal do Ceará Lola Aronovich usou sua conta no twitter nesta  sexta-feira, 4 de abril, para mandar ao titular deste blog um VTNC. A sigla contém as iniciais de uma expressão chula, no mínimo, descabida para uma professora universitária. 

Lola escreveu o tweet “Machistas q vivem dizendo q mulher q usa pouca roupa merece ser atacada comemoram loucamente erros do Ipea” com link para postagem em seu blog:  http://bit.ly/1lwk6fr “. Em resposta, na tentativa de travar um diálogo, o titular do ANCORADOURO postou a frase: “Não se comemora erro, se lamenta. Lamenta-se também a ingenuidade de tantas mulheres se deixarem manipular”.

Foi o suficiente para a docente disparar (imagem abaixo) o insulto: “Honey, deixa eu te dedicar um VTNC antes de te bloquear. Obg.” Na resposta posterior do blogueiro, a decepção de ler uma mensagem abjeta de quem se esperaria uma discussão madura. “Como toda pessoa de igual mentalidade,não consegue travar um diálogo. Que pena professora, pensei que a senhora fosse diferente”.

Lola manda que blogueiro VTNC

Lola manda que blogueiro VTNC

A professora Lola  Aronovich  é conhecida pela militância feminista inclusive contra a violência sexual, mas se contradisse ao usar uma expressão com conotação de violência sexual  ao  interlocutor.

O que esperar de uma professora que se recusa a travar um diálogo de respeito e ainda trata com insulto uma pessoa?  De fato, o problema de nosso país tem sua raiz na educação, aliás, na falta dela. 

Pourquoi tant de haine, Lola? (Por que tanto ódio, Lola?). Ditado francês com grifos do autor.

Outro caso

O que estaria acontecendo com alguns professores universitários. No início do ano o filósofo Paulo Ghiraldeli escreveu em sua conta no Facebook que desejava que em 2014 a jornalista Rachel Scheherazade fosse estuprada. Alertado sobre denúncias pelo insulto simplesmente desconsiderou, pois segundo ele, pagaria algumas cestas básicas e estaria livre (leia sobre o caso, aqui).

p.s: Lola é professora de Letras na UFC. 

 

Recomendado para você