Ancoradouro

Fenômeno mundial: irmã Cristina revela novos talentos

143 1

Considerada fenômeno mundial, a jovem freira Cristina Succia, de 25 anos, que se apresentou no programa “The Voice”, na versão italiana está ajudando a revelar novos talentos na música. A freira chamou atenção dos jurados após soltar a voz, em suas duas apresentações e emocionou os presentes.

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=it8ZKgwoY0w&list=PLd13fDQEYA3P3WvVOfodpUnr5rLwm4jXw[/youtube]

A última apresentação de Irmã Cristina na competição aconteceu na quarta-feira, dia 7, cantando a música “What a feeling”, do filme Flashdance, sucesso no início da década de 80. Os passos desengoçados da jovem freira contrastam com su técnica vocal, simpatia e energia que esbanja a cada apresentação. 

As performances cheias de entusiasmo, garra e talento de Cristina serviram como estímulo e inspiração para jovens da igreja e está ajudando a revelar e tornar conhecidos trabalhos de religiosos no campo da música em várias partes do mundo como em Fortaleza.

Irmã Cristina em sua recente apresentação no The Voice Italy

Irmã Cristina em sua recente apresentação no The Voice Italy

Da Itália para Fortaleza

A cena não é muito comum e desperta a curiosidade de muita gente. De hábito marrom e crucifixo à mostra, as freiras do Instituto Hesed se dedicam ao toque das baquetas e do contrabaixo na Escola Bateras Beat, em Fortaleza. Com uma postura disciplinada e cheia de entusiasmo, as irmãs religiosas Maria Teresa, 29 anos, e Maria Michaela, 30 anos, mostram talento e ousadia quando o assunto é tocar e evangelizar. 

“Muita gente fica surpresa, mas estamos atendendo ao chamado do São João Paulo II de procurar novos meios de evangelizar. Queremos resgatar a juventude através da música” afirma irmã Maria Teresa que há 12 anos se consagrou à vida religiosa. 

Irmã Maria Teresa na aula de bateria.

Irmã Maria Teresa na aula de bateria.

“Tocar e cantar é muito mais que expressar um sentimento, é uma forma de se chegar ao coração das pessoas. Cada música, cada nota é uma forma de tocar na alma. A música ajuda os jovens a terem uma experiência real com Deus nesse mundo marcado pelo pecado” explica a religiosa irmã Maria Michaela.

 As duas consagradas se inspiraram no trabalho de uma das fundadoras da Comunidade Hesed, irmã Kelly Patrícia, que desde os 15 anos evangeliza por meio da música com arranjos modernos de pop rock e rock com gravação inclusive de diversos clipes nos dois ritmos e com missão na Itália, Inglaterra, França e Estados Unidos.

Tocando com arte  

O coordenador e professor da Escola Bateras Beat, Giovanni Giandinni também é outra forte influência para as alunas.  Ele é músico e baterista por formação, concluiu seus estudos de bateria na Academia de Música Moderna de Milão e foi integrante da Banda italiana Gen Rosso, do movimento Focolares,  que nasceu como finalidade a construção de um mundo melhor e unido.

 

Aulas de bateria atrai freiras que evangelizam pela música.

Aulas de bateria atraem freiras que evangelizam através da música.

  “Aprender a tocar um instrumento leva tempo e muito esforço, o que realmente lhe ensina paciência e perseverança. Aqui no Bateras Beat, única escola especializada em Bateria, o aluno aprende a técnica, lê as partituras e faz exercícios de coordenação motora. É um estudo metódico, repetitivo, coordenado e que exige do aluno de qualquer idade concentração e disciplina. Além de ser um excelente antídoto contra o stress. Tocar um instrumento promove a felicidade em sua vida e aqueles ao seu redor” ressalta Giovanni.

 “Queremos aprender só não de ouvir, mas queremos conhecer a base certa de tocar, aprender cada nota, cada cifra para podermos montar uma banda musical para trabalhar a espiritualidade nos jovens e animar retiros espirituais, missas e encontros beneficentes… Mas tudo com o propósito de servir a Deus e levar o evangelho aos irmãos. Queremos fazer parte da nova evangelização direcionada para os jovens. Somos batizados e chamados a anunciar o Evangelho com coragem em toda realidade, como fala o Papa Francisco.” conclui irmã Maria Michaela.

Para quem gosta de baquetas 

Criada em 2012, a Escola de Bateria Bateras BEAT é uma franquia presente em todo o Brasil e no exterior com foco no ensino exclusivo de bateria. O BaterasBeat utiliza metodologia própria, o método de Dino Verdade, com aulas individuais e estrutura especial. “Contamos com professores capacitados em suas áreas de conhecimentos musicais e instrumentais, ambiente propício para a troca e ao aprendizado, salas individuais e coletivas, apostilas próprias e livros direcionados, intercâmbios, workshops e eventos exclusivos”, explica Giovanni Giandini.

Serviço: Escola Bateras Beat – Rua Joaquim Nabuco, 2326. Dionísio Torres (85) 3081-8081.Baterasbeatfortaleza.blogspot.com

 

 

Recomendado para você