Ancoradouro

Brasileiros de norte a sul do país se manifestam contra a Legalização da Maconha

/ancoradouro/2014/09/20/brasileiros-de-norte-sul-pais-se-manifestam-contra-legalizacao-da-maconha/
303 2

Tudo seria feito sem alarde. As audiências estavam marcadas para as segundas-feiras, 9 horas da manhã, no Senado Federal,  em período de campanha eleitoral. Faltaria quórum da imprensa e dos parlamentares. Este era o cenário para discutir a Sugestão 8 que pretende em uma só tacada a legalização da maconha para fins recreativo, industrial e medicinal. Não se sabe como, a sugestão foi aceita nesta formulação mesclando uso recreativo e medicinal pelo Senado que repassou para discussões na Comissão de Direitos Humanos. O relator escolhido foi o senador Cristovam Buarque do PDT, do Distrito Federal.

Internautas pedem que Cristovam Buarque não manche sua trajetória em defesa da educação.

Internautas pedem que Cristovam Buarque não manche sua trajetória em defesa da educação.

O primeiro movimento a tomar conhecimento das audiências foi um grupo de cearenses comprometidos com a vida. Foi o passo para o surgimento do “Brasil Sem Drogas”, movimento suprapartidário e supra religioso que passou a acompanhar em Brasília as Audiências. Para chamar a atenção da opinião pública e despertar a população para o tema debatido veladamente no Congresso foi lançada uma campanha. A partir dela o tema veio à tona na imprensa nacional.

A iniciativa do “Brasil Sem Drogas” que ressoa a opinião da maioria dos brasileiros, desfavorável à descriminalização de qualquer tipo de droga, iluminou outras pessoas que passaram a se mobilizar pedindo ao Senador Cristovam Buarque que arquive a SUG 8, pois o Brasil não quer legalizar mais uma droga, assim como fez com o álcool e o tabaco. 

Manifestou-se contra a legalização das drogas a OAB-CE, OAB-PB, Associação de Psiquiatria Brasileira,  FENASP , Federação Espírita Brasileira, Rotary,   Associação dos servidores da Polícia Federal, Arquidiocese de São Paulo entre outras.

Campanha estampou página de jornais, bus door e out door.

Campanha estampou página de jornais, bus door e out door.

Na internet o Movimento Ordenado de Páginas, um conglomerado de 40 Fanpages que chegam a atingir 5 milhões de usuários também aderiram à causa. A página Sou Feliz com mais de 600 mil seguidores replica diariamente conteúdos contra a legalização da maconha. O canal Verdade Online disponibiliza uma série de vídeos educativos sobre os perigos de uma possível legalização da droga no Youtube e via Whatssap.

O  Grupo de Ação Política de Minas Gerais lançou uma petição online contra a legalização da maconha; A Citizengo já possui mais de 9 mil assinaturas pedindo ao Senador Cristovam Buarque que arquive a Sugestão 8. 

A última entidade a aderir à campanha é a Pastoral da Sobriedade, uma das mais atuantes e articuladas iniciativas da Igreja Católica no desenvolvimento e implementação de políticas públicas sobre drogas. A Pastoral tem ramificação em todas as capitais brasileiras e nas cidades de grande porte. A Rádio Shalom 690 AM, a segunda mais ouvida em Fortaleza, exibirá uma série de entrevistas sobre o tema.

Na segunda-feira, dia 22, haverá a penúltima audiência pública sobre a legalização da maconha para uso recreativo que será realizada no Senado Federal a partir das 9h com transmissão ao vivo pela TV Senado. Os telespectadores e internautas podem manifestar sua opinião através dos seguintes contatos:

0800 61 22 11

61 3303.2281

critovam@senador.leg.br admin@critovam.org.br

Confira os vídeos do Verdade Online:

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=AR6-gtR9Feo[/youtube]

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=773YhhiDSgM[/youtube]

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=s_r-PG-b63I[/youtube]

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=T7WhhsYpEsM[/youtube]

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=0_t_Tj-a47s[/youtube]

 

Recomendado para você