Ancoradouro

Cebi declara voto em Dilma e rotula eleitores de Aécio de "preconceituosos" e "elitistas"

357 1

O Centro Estudos de Bíblicos (CEBI) lançou nota em apoio à reeleição da candidata pelo PT, Dilma Roussef. O CEBI se propõe a “fazer uma leitura libertadora das sagradas escrituras”. A entidade eclesial está organizada em 25 estados brasileiros. Através de 174 Sub. Regiões/Núcleos se faz presente em mais de 600 cidades. Sua atuação maior acontece através da Igreja Católica.

CEBI

Os adversários de Dilma recebem no texto o rótulo de “elitistas”, “preconceituosos” e “anticristãos”. “Temos consciência, entretanto, que a outra candidatura, alinhada ao neoliberalismo, é ainda muito mais atrelada ao sistema financeiro e ao grande capital e apoiada por elites preconceituosas e anticristãs e que jamais assumirão tais projetos“.

A nota é extremamente irresponsável ao propagar terrorismo eleitoral sugerindo que Aécio Neves, caso seja eleito, poderia extinguir os programas sociais. “o outro candidato teria em sua possível eleição o risco de perda de direitos sociais e políticos e trabalhistas”. 

A nota se abstém de fazer qualquer orientação bíblica o que é estranho para uma entidade que promove o ensinamento baseado na Palavra de Deus para milhares de pessoas, sobretudo nas paróquias, áreas pastorais e Comunidades Eclesiais de Base.

A postura do grupo ao expressar publicamente o voto e apoio a um dos candidatos não contribui para a formação da consciência política do indivíduo, postura orientada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Em entrevista coletiva no mês de agosto Dom Raimundo Damasceno, Presidente da CNBB ressaltou que “[Nós, a Igreja Católica]Não fazemos nos nossos templos nenhum curral eleitoral. Nós orientamos, falamos, mas não fazemos comitês eleitorais nos nossos templos”.

O bispo ainda comentou que “o eleitor é livre de escolher o seu candidato e ele deve, ao fazer a sua escolha, fundamentá-la no sentido de que ele está exercendo o seu direito de uma maneira consciente, conhecendo o candidato, sua experiência, seu passado, seu projeto de governo […]. O cristão é como qualquer cidadão e, como tal, tem direitos e obrigações e deve também participar da vida política”.

 

Recomendado para você