Ancoradouro

Senador Magno Malta lidera comissão para resolver importação do Canabidiol

/ancoradouro/2014/12/17/senador-magno-malta-lidera-comissao-para-resolver-importacao-canabidiol/
252 Seja o primeiro a comentar

Na tarde desta quarta-feira, 17, o Senado criou uma comissão para resolver o problema da importação do Canabidiol junto à Anvisa e Ministério da Saúde  para doentes que necessitam da substância. O senador Magno Malta (PR – ES) encabeçará a comissão que já tem atividade agendada para a segunda-feira.

Magno Malta discursa ao lado de Marisa Lobo (dir.) e famílias que necessitam do uso da Canabidiol. Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Magno Malta discursa ao lado de Marisa Lobo (dir.) e famílias que necessitam do uso da Canabidiol. Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

O Canabidiol é uma substância derivada da Cannabis sativa, planta de que é extraída a maconha. A substância  tem efeito benéfico  no tratamento de doenças raras e de convulsões. Algumas famílias eram obrigadas a traficar o medicamento pois não havia liberação do uso no país.

Militantes pró-maconha tentaram usar da necessidade das famílias que precisam da substância para aprovar o uso por tabela da maconha para fins recreativo e industrial durante as audiências que trataram sobre o assunto ao longo de 2014. ” Quantos no Brasil precisam desse medicamento? Está comprovado? Tecnicamente tem necessidade? Tem? Ponto. Uma portaria e atenda-se àqueles que necessitam do medicamento. Ninguém precisa legalizar a maconha para poder pegar o canabidiol“, explicou o senador.

Com a criação da comissão, a confusão acerca do medicamento ficou resolvida. Fica claro que é incorreto a utilização do termo “maconha medicinal”, por exemplo, já que o Canabidiol é apenas um elemento da droga. O mesmo não será fabricado no país e a luta do senador Magno é para que o medicamento chegue a “custo zero” para as família. 

Marisa Lobo, psicóloga, acompanhou famílias ao longo dos últimos meses que necessitavam da substância. Hoje, ela comemorou este importante passo que representa melhoria na qualidade de vida das pessoas que esperavam a liberação do produto.

O Movimento Brasil Sem Drogas esteve presente em todos os debates no Senado sobre o assunto e sempre se colocou ao lado das famílias que necessitavam do Canabidiol. Rechaçaram com a veemência a tentativa de aproveitamento por parte de pessoas que apenas queriam legalizar a maconha para uso recreativo.

Com informações da Agência Senado. 

Recomendado para você