Ancoradouro

Novos seminaristas] Arcebispo preside missa de abertura da Turma da Misericórdia

/ancoradouro/2016/01/22/novos-seminaristas-arcebispo-preside-missa-de-abertura-da-turma-da-misericordia/
9 Seja o primeiro a comentar

O arcebispo de Fortaleza Dom José Antonio Aparecido Tosi Marques preside nesta segunda-feira, dia 25, no Seminário Propedêutico, Missa de abertura do ano da Turma de Seminaristas do Jubileu da Misericórdia. A celebração acontece às 19h e será concelebrada por padre Rafhael Maciel, Reitor e Missionário da Misericórdia, padre Vicente Oliveira, Vice-Reitor, e outros sacerdotes.

Vinicius

A Arquidiocese continua a comemorar o número crescente de vocacionados nestes últimos anos. Esta turma contará com vinte e cinco aspirantes ao sacerdócio. “Assim como no passado estamos acolhendo o número máximo de seminaristas que podemos neste tempo”, explica o Reitor padre Rafhael Maciel.

O número de desistência também continua baixo, dos vinte e quatro que ingressaram ano passado, vinte continuam no processo vocacional. “O objetivo da formação é garantir aos vocacionados que tenham todas as possibilidades de discernir bem o chamado de Deus em suas vidas”, pontua o padre reitor.

Dos vinte e cinco  novos vocacionados, dezessete  têm até vinte e três anos, a média geral de idade da turma; sete têm dezenove anos,parcela considerável da turma;  onze dos candidatos havia concluído ou estava  cursando ensino superior; e dezesseis já possuía algum tipo  de ocupação. É uma geração que  recebe influência do pontificado de Francisco e das Jornadas Mundiais da Juventude. Integram o  que passou-se a chamar “Geração JMJ”, evento criado por São João Paulo e que neste ano acontecerá em Cracóvia, Polônia. Também são oriundos do que se convencionou chamar “Efeito Francisco”.

Geração JMJ

Eder Lopes tinha 23 anos quando sentiu um forte chamado de Deus. “Foi por ocasião do Bote Fé [evento preparatório da JMJ Rio2013]. Quando carreguei a Cruz senti uma força muita grande que me impulsionava à confissão, coisa que o fiz ainda na madrugada do evento. Enquanto adorava Jesus Eucarístico senti que Ele me chamava a coisas grandes e novas, mas naquele momento não queria e não compreendia”, relata o jovem.

JMJ Rio 2015. Foto: Eder Lopes.

JMJ Rio 2015. Foto: Eder Lopes.

Eder buscou a ajuda de um padre que o recomendou rezar. “Foi quando cheguei no Rio de Janeiro, durante a JMJ, que entendi para que Deus me chamava: ao sacerdócio”. “Também  ver aquele senhor velhinho atrair tantos jovens me fascinou ainda mais”, conta o novo seminarista que em 2015 resolveu reacender a chama que o havia inflamado em 2012.

Vinicius Ferreira não teve como ir para o evento no Rio de Janeiro, mas trabalhou na Semana Missionária, evento preparatório ocorrido em cada diocese, e viu toda a JMJ pela TV. “Ali senti que Deus me chamava a algo, não sabia ainda a quê”, testemunha o jovem que dois anos depois decidiu entrar no vocacional para discernir sua vocação. Hoje Vinicius tem vinte anos, abriu mão do trabalho para  trilhar um caminho rumo ao sacerdócio.

"Na JMJ entendi para que Deus me chamava: ao sacerdócio". Eder Lopes.

“Na JMJ entendi para que Deus me chamava: ao sacerdócio”. Eder Lopes.

Os aspirantes deste ano vêm de vinte e uma paróquias diferentes, uma Área Pastoral e oriundo de oito das nove Regiões Episcopais. “No trabalho de promoção vocacional tentamos alcançar o máximo possível do número de paróquias e expressões eclesiais para que chegue o questionamento, sobretudo aos jovens, a respeito de sua vocação específica”, finaliza padre Rafhael que foi nomeado pelo Papa Francisco Missionário da Misericórdia na Arquidiocese de Fortaleza.

SERVIÇO

MISSA DE ABERTURA DO ANO DA TURMA DA MISERICÓRDIA

DATA: 25 DE JANEIRO DE 2016

HORÁRIO: 19H

LOCAL: SEMINÁRIO PROPEDÊUTICO (Henrique Jorge)

Recomendado para você