Ancoradouro

Parlamentares saem em defesa de crianças erotizadas em exposição

89 1

A exposição que chocou brasileiros de bem no Museu da Arte Moderna- MAM de São Paulo recebeu o rechaço de alguns parlamentares que saíram em defesa das crianças. Em um vídeo que circula na internet observa-se uma criança de pouco mais de cinco anos sendo conduzida por uma adulta a tocar no corpo nu de um homem, que segundo o museu estaria em uma “performance cultural”.

O deputado Flavinho classificou o ato como “asqueroso e criminoso”. “Mais uma vez estamos chocados com a audácia dos que querem destruir a inocência de nossas crianças. Eles são na verdade animais insanos que estão à solta, disfarçados de ‘artistas’, ‘intelectuais’, ‘cantores’, ‘jornalistas’, ‘médicos globais’ e ‘políticos’”!

” Se um pai e uma mãe, pelas dificuldades impostas pela vida, precisa que seus filhos trabalhem para ajudar no sustento da casa, serão punidos severamente e correrão o risco de perder a guarda dos mesmos. No entanto, um pai e uma mãe esquerdista, progressista, mente aberta, pode expor seus filhos a um atentado violento ao pudor como esse e, pasmem, ainda ser defendido pela grande mídia”, desabafa o parlamentar.

O senador Magno Malta cobrou providências do governador Geral Alckmin e do Ministério Público de São Paulo. Pediu também o cumprimento do Estatuto da Criança e do Adolescente- ECA. “Ou só vamos usar o Estatuto para dizer que um homem de dezessete anos que mata é uma criança?”. O vídeo recebeu a condenação do senador.  “É Pedofilia, é crime hediondo e os responsáveis serão convocados pela CPI dos Maus-Tratos”, asseverou.

Políticos conhecidos por defenderem ferrenhamente a aplicação do ECA ainda não se manifestaram sobre o assunto, como os deputados Maria do Rosário, Jean Wyllys, Jandira Feghali e a senadora Gleisi Hoffman. Wylys usou sua página para defender a exposição do Santander Cultural com obras de conteúdo adulto aberto ao público em geral.

 

Recomendado para você