Ancoradouro

Presidente da CNBB repudia peça “Coroação de Nossa Senhora dos Travestis”, da Virada Cultural de BH

4124 1

Mais uma polêmica insuflada pelo movimento LGBT, desta vez em Belo Horizonte,nas Minas Gerais,  na Virada Cultural, através da apresentação da peça “Nossa Senhora dos Travestis”, programada para exibição neste sábado, dia 20. O show teatral  conta com o apoio da Prefeitura da cidade. Na peça a expressão milenar “Salve Rainha” é trocada por “travesti rainha”, e uma espécie de ladainha é dita com pedidos do tipo, “passe o lacre”,”para que meu close saia certo”, e “dai-me a sabedoria da fechação”, uma zombaria diante da prática de fé de milhões de brasileiros.

Evento conta com o apoio da Prefeitura de Belo Horizonte.

“A Arquidiocese de Belo Horizonte, por seu Pastor Maior, dom Walmor Oliveira de Azevedo, arcebispo e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, seus bispos auxiliares, padres, diáconos, religiosos e religiosas, ministros, evangelizadores e povo de Deus, das suas mais de 1500 comunidades de fé, publicamente rebate, com indignação, a ação preconceituosa e criminosa de desrespeito à fé cristã católica, o evento de título “Coroação a Nossa Senhora dos Travestis”, diz o começo da nota divulgada nesta sexta-feira.

Dom Walmor pede que católicos se manifestem contra.

O repúdio pede uma ação das autoridades competentes. “Exigimos e esperamos que as autoridades competentes e os organizadores suspendam este evento, por ser incontestável fomento ao preconceito e à discriminação, desrespeito aos valores da fé cristã católica, devendo saber que estão comprometendo , gravemente, a paz e o exigido relacionamento cidadão respeitoso”.

A nota do arcebispo e presidente da CNBB convoca todos os fieis católicos a se manifestarem contra a peça “Convocamos todos os católicos a se manifestarem, exigindo respeito e a suspensão imediata desta criminosa ação, um desrespeito. Seja também acolhido o nosso pedido, protocolado junto a autoridades e instâncias competentes de defesa da verdade e da moralidade, das quais se espera o posicionamento legal e urgente, com a proibição desse ato abominável contra a fé cristã católica”.

Leia a nota na íntegra 

A Arquidiocese de Belo Horizonte, por seu Pastor Maior, dom Walmor Oliveira de Azevedo, arcebispo e presidente da CNBB, seus bispos auxiliares, padres, diáconos, religiosos e religiosas, ministros, evangelizadores e povo de Deus, das suas mais de 1500 comunidades de fé, publicamente rebate, com indignação, a ação preconceituosa e criminosa de desrespeito à fé cristã católica, o evento de título “Coroação a Nossa Senhora dos Travestis”.

Exigimos e esperamos que as autoridades competentes e os organizadores suspendam este evento, por ser incontestável fomento ao preconceito e à discriminação, desrespeito aos valores da fé cristã católica, devendo saber que estão comprometendo , gravemente, a paz e o exigido relacionamento cidadão respeitoso.

Os muitos títulos de Nossa Senhora, Mãe de Jesus, são uma riqueza da tradição cristã católica, que refletem a proximidade e a reverência do povo em relação à Maria Santíssima. Na raiz de cada devoção Mariana, residem bonitas tradições e histórias de graças alcançadas, que merecem reverência e respeito. Por tudo isso, causa perplexidade ver, em uma sociedade que carece tanto de fraternidade, atitudes de desrespeito à fé e a Nossa Senhora.

A devoção Mariana nasce e cresce no coração da Igreja. Atravessa gerações graças à fé e à simplicidade do povo. Não é admissível instrumentalizar Nossa Senhora, desrespeitando-a, para se promover um evento que se diz cultural, mas, na verdade, configura-se em agressão à fé cristã católica.  Não se cultiva tolerância a partir do desrespeito.

Convocamos todos os católicos a se manifestarem, exigindo respeito e a suspensão imediata desta criminosa ação, um desrespeito. Seja também acolhido o nosso pedido, protocolado junto a autoridades e instâncias competentes de defesa da verdade e da moralidade, das quais se espera o posicionamento legal e urgente, com a proibição desse ato abominável contra a fé cristã católica.

Católicos , paróquias, instituições católicas, associações, movimentos eclesiais e novas comunidades, todos nós,  manifestemos fortemente, neste momento, para que prevaleça o bom senso, a verdade e a justiça pela paz!

Recomendado para você