Ancoradouro

Participante conta como superou mágoa ao participar do Festival Halleluya

Itala é de Maracanaú e o Halleluya que a tocou foi o de 2015. Depois de ser chamada várias vezes pelo amigo Diego decidiu ir. Ficou encantada pelo acolhimento e a  alegria contagiante do Festival. “Porque eu não vim antes?”, questionou. Chamou-lhe a atenção o espaço do Aconselhamento.

Itala conta que recebeu convites insistentes do amigo Diego Marques para ir ao Festival Halleluya. Um dia ela decidiu ir e se surpreendeu com o evento. Foto: arquivo pessoal.

Vivendo com  uma pendência interior, uma mágoa contra três pessoas, Itala levou toda situação para o Aconselhamento. Na oração, Deus lhe  falava para que desse seu sim a Ele, “a partir disso as demais coisas se organizariam”, disse em entrevista à Campanha “Você faz o Halleluya”.

Itala no Halleluya.

Ao sair do Aconselhamento a mulher se deparou com o convite para um Seminário relâmpago de Vida no Espírito Santo.  Foi neste local onde ela relata ter aberto o coração para a graça de Deus.

No serviço de Aconselhamento as pessoas são ouvidas individualmente.

Naquela oração  pediu a libertação da mágoa que a aprisionava: “Senhor eu quero viver conforme a Sua vontade, retira todas as barreiras que me fazem desviar dos Teus caminhos”. “No Seminário uma pessoa que rezava por mim, disse: ‘a partir de hoje todas as armaduras que estavam impedindo de seguir a Cristo estavam sendo quebradas’”. Este foi o início da conversão de Itala.

Tempos depois do Halleluya,  Itala se encontrou com as pessoas contra as quais nutria a forte mágoa, sentiu que o seu coração não tinha mais barreiras com elas. A graça que Deus lhe havia dado no Halleluya estava se tornando real.

Itala gravou para a Campanha Você faz o Halleluya.

 

A técnica em radiologia ainda conta que guarda muita gratidão ao amigo Diego pelo chamado  insistente para o Festival. Hoje ela participa de grupo de oração no Projeto Família Shalom e colabora com o Diego no Projeto Nossa Missão.

Durante as noites do Festival, o “Você faz o Halleluya” conta histórias de quem teve sua vida de alguma forma alcançada e transformada pelo evento, considerado um dos maiores do país.  A realização do Halleluya de forma gratuita só é possível graças à colaboração direta dos participantes em ações desenvolvidas nos dias do Festival.

A realização gratuita do Festival Halleluya só é possível graças à colaboração de cada participante.

As três principais formas de participar do “Você faz o Halleluya” é através do troco solidário, deixado na hora das compras nos caixas do evento; da promoção da lanchonete,  onde a cada combo comprado, mais 5 Reais leva um copo personalizado do Festival. A terceira forma é participando do Festival de Prêmios.

“A cada 25 Reais em compras durante o Halleluya, o participante recebe 1 cupom para concorrer diariamente a  assistir   shows do palco do Festival, tirar foto com artista, violão autografado pelos artistas e kits Halleluya”, detalha Tobias.

Os interessados também ajudam o evento comprando cadeira para assitir aos shows diretamente do Lounge Halleluya. Também existe a possibilidade de doações espontâneas para o evento através do site Festivalhalleluya.com no link DOE.

 

 

Recomendado para você