Ancoradouro

Padre relata a experiência de se encontrar com o Papa Francisco na Praça de São Pedro

3338 2

Depois de viajar mais de 7 mil quilômetros, Padre Alexandre Andrade conta que teve uma das maiores alegrias de sua vida. Em Roma, na cidade eterna, pode participar de uma audiência pública com o Papa Francisco e ainda receber sua bênção. “Foi uma grande surpresa ficar em um lugar tão próximo ao Papa, na audiência. Não esperava! Deus nos surpreende e nos dá sempre muito mais do que esperamos’, disse ao Ancoradouro, o sacerdote que é Pároco de Nossa Senhora da Conceição, em Guanacés, Cascavel, no Ceará.

Padre Alexandre é do Ceará e esteve nesta quarta-feira, dia 11 de setembro, participando de audiência pública com o Papa Francisco na Praça de São Pedro, no Vaticano.

A praça esperava o Papa com alegria. Todos querem vê-lo e tocá-lo. Também, eu e os padres amigos, queríamos viver essa experiência de está junto do Santo Padre e dizer apenas: somos sacerdotes e do Brasil. É, verdadeiramente, um renovar interior. Um sentir com a Igreja. Ser Igreja, ser família’, explica. Segundo Padre Alexandre, “o Papa é afetuoso como um pai que caminha para abraçar cada filho”.

Padre Alexandre levou uma camiseta da Festa da Padroeira de sua Paróquia. O novenário acontecerá de 24 de Novembro (Solenidade do Cristo Rei) a 8 de dezembro, iluminado pelo tema, “Socorrei-nos, ó Mãe de Deus, nossa mãe!”. “O Papa Francisco com atenção especial abençoou a camiseta. Será uma lembrança eterna no coração no povo de Guanacés”, testemunha.

Ainda a pedido do Blog, o padre escreveu algumas linhas sobre o tema da Festa da Padroeira de sua paróquia. 

Padre exibe camiseta que foi abençoada pelo Papa Francisco.

Em tempos tão difíceis e dolorosos marcados pelo pecado e pela desconfiança em Deus parece-nos que a esperança não mais existe nos corações de tantos. Diante de tal diagnóstico humano-espiritual poderíamos lançar mão de duas figuras muito especiais para ajudar as almas nesse tempo favorável da Festa da Padroeira: a criança e a mãe. A criança é aquela sempre frágil e necessitada de colo. A mãe é aquela sempre atenta as necessidades de sua criança.

A criança é grito e a mãe o socorro. Ela sabe que pode “berrar” dizendo: mamãe, porque logo virá o amparo, o cuidado e o amor. A mãe é aquela que sempre gera esperança no coração do filho. Aí está Nossa Senhora a caminhar conosco em nosso vale de lágrimas. Num mundo tão confuso e abandonado e tão desconfiado de Deus e de suas promessas encontramos quem pode escutar o nosso choro e nos ensinar a ter um coração simples e inocente como o de uma criança, a fim de podermos nos aproximar de Cristo, a esperança que não decepciona.

Deus, que quer fazer-nos parte de sua família, providenciou-nos desde a eternidade uma Mãe dulcíssima, à qual confiou, na qualidade de tesoureira de suas mercês, o poder de alcançar-nos todas as graças de que precisamos para vencer essa atitude desconfiada e “prudente” que nos inclina a ouvir as mentiras da serpente e a ignorar os clamores do Pai que tão amorosamente nos procura: “Onde estás?” (Gn 3, 9). Confiemo-nos, pois, aos cuidados de Nossa Senhora; consagremo-nos a ela o quanto antes, confiantes em sua poderosa intercessão, que pode restituir-nos a inocência e a simplicidade que perdemos por nossos tantos pecados. Não tenhamos medo de dizer: Socorre-nos, ó Mãe de Deus, Nossa Mãe!

 

Recomendado para você