Ancoradouro

“Estou sendo perseguido porque eu sou cristão”, afirma vereador, em Fortaleza

O vereador Jorge Pinheiro (DC) defende-se de uma série de acusações que ele classifica como fake news. Na internet e no plenário da Câmara Municipal, alguns grupos o acusam de inimigo dos professores.  “Estou sendo perseguido por defender a família, a escola e a educação “, esclarece Jorge, que além de vereador é advogado e missionário católico desde a juventude.

Jorge Pinheiro é um dos autores do projeto que institui o Dia do Nascituro, em Fortaleza e responsável pelo requirimento da sessão solene da Marcha pela Vida.

A polêmica se deu em volta de um suposto projeto de lei, atribuído ao vereador, que pediria a instalação de câmeras em sala de aula. “Não, não existe esse projeto”, desmente Jorge. Existem emendas feitas ao Projeto de Lei Ordinária, do vereador Evaldo Lima (PCdoB). Jorge Pinheiro apresentou cinco emendas, sendo duas contestadas pelo Sindicato dos Professores.

Uma das emendas diz respeito ao projeto liberade de cátedra. “Eu não sou contrário ao projeto , o que não aceito é que uns ou outros, que queiram ensinar ideologia de gênero nas escolas possam fazer mau uso de tal liberdade através desse projeto de lei. Diante disso apresentamos a emenda propondo que é proibido o ensino da ideologia de gênero nas escolas”, explica o vereador.

Jorge Pinheiro é contundente: “se você é favorável  ensinar [ideologia de gênero], eu respeito você, mas você não vai ensinar isso às nossas crianças. Não vai! Em Fortaleza, não”, assevera. “Aqueles que querem vão se ‘espatifar’ na muralha, muralha que não sou eu, mas esta Câmara Municipal”, pontua.

O vereador afirma que a Câmara dos Vereadores de Fortaleza não aceita o ensino da ideologia de gênero nas escolas, às crianças. A emenda número 2 apresentada por Jorge pede a supressão do projeto de lei que determina a proibição  do uso de equipamento eletrônico para gravar ou filmar em sala de aula.

Em um discurso inflamado no plenário da Câmara, o vereador explica os motivos pelos quais considera ser perseguido e vítima de notícias falsas. “Sou perseguido porque eu sou cristão, porque eu sou católico, pró-família e pró-vida. Porque eu defendo e sempre defenderei nossas crianças “, finaliza.

Ao blog Ancoradouro, o vereador disse está sendo caluaniado. “Estão me caluniando, difamando e ameaçando precisamente por defender o bem mais precioso de nossa sociedade, nosso futuro, nossas crianças! Disso, nunca abrirei mão! Enquanto tiver fôlego bradarei em seu favor. Dedicarei minha vida, meu tempo e esforços para impedir que seu futuro, seus sonhos e sua inocência sejam prejudicados, destruídos. Não descansarei”, promete.

Recomendado para você