Ancoradouro

Professor da UFF torce por morte de evangélicos a tiros, na Bolívia

2453 5

A queda de Evo Morales na Bolívia despertou sentimentos de ódio em brasileiros simpatizantes  à extrema-esquerda. Neste domingo, dia 10, o jornalista Pedro Aguiar, professor da Universidade Federal Fluminense – UFF vociferou palavras eivadas de ressentimentos contra a  resistência que derrubou o ex-presidente da Bolívia.

Print do Tweet do professor de jornalismo Pedro Aguiar.

“Claro que prefiro a paz, mas, neste contexto concreto na Bolívia , torço ferrenhamente para que as forças da resistência peguem em armas e matem a tiros os fascistas e evangélicos que tentam destruir a Bolívia. Fascistas não têm direito a vida”, sentenciou o jornalista, que já foi editor do  folheto eletrônico  de esquerda Opera Mundi.

Evangélicos comemorando a queda de Evo de Morales.

Após a repercussão negativa, o jornalista retirou  o perfil @pedreco do ar, no Twitter. Pedro Aguiar se descrevia na rede social  como titoísta, enciclopedista e canhoto, liberal nos costumes e conservador na gramática. Além de professor de jornalismo na UFF, doutor pela UERJ e mestre pela UFRJ. Antes foi professor de jornalismo na UEPG, professor substituto na UFF (2013-2015) e deu aulas como estágio em docência na ECO/UFRJ e na FCS/UERJ. Também criou  e ministrou um curso livre em Jornalismo Internacional Alternativo, na ONG Diálogos do Sul (Rio de Janeiro), em 2013, ligado ao Opera Mundi.

Recomendado para você