Ancoradouro

Justiça determina retirada de filme do Porta dos Fundos da Netflix

8026 5

O desembargador Benedicto Abicair, da 6ª Câmara Cível do Rio de Janeiro, determinou na tarde desta quarta-feira, dia 9, a retirada do filme de Natal “A primeira tentação de Cristo”, do grupo humorístico Porta dos Fundos, da Netflix.

Jesus é apresentado como gay em filme patrocinado pela Netflix.

Negado na primeira instância, o desembargador acatou  o pedido feito pela Associação Centro Dom Bosco de Fé e Cultura. Cabe recurso.

O magistrado escreveu em seu voto: “Por todo o exposto, se me aparenta, portanto, mais adequado e benéfico, não só para a comunidade cristã, mas para a sociedade brasileira, majoritariamente cristã, até que se julgue o mérito do agravo, recorrer-se à cautela, para acalmar ânimos, pelo que concedo liminar na forma requerida”.

O filme recebeu crítica de grupos católicos , evangélicos, espíritas e até de pessoas que não são religiosas , mas favoráveis à tolerância religiosa. O Grupo Porta dos Fundos apresentou Jesus homossexual e Maria como maconheira e traidora de José .

Entre as críticas ao filme, escolhido como  especial de Natal da Netflix, o artista cartonista André Guedes fez uma sátira que ganhou milhares de visualizações.

Polônia pede exclusão do filme no catálogo da Netflix

Jaroslaw Gowin, vice-premiê da Polônia, país  de inspiração católica, pediu para a Netflix tirar de seu catálogo o Especial de Natal do Porta dos Fundos: “A primeira tentação de Cristo”.

“Reed Hastings: exigimos que a Netflix remova o filme blasfemo de sua plataforma”, escreveu o político em mensagem direcionada ao fundador e CEO da empresa.

Recomendado para você