Artesanato da Mente

O que significa usarmos 10% da capacidade mental

692 1

imagem-inconsciente-freud1

Com certeza em algum momento da sua vida você já ouviu falar que nós, seres humanos, utilizamos apenas 10% de nossa capacidade mental, não é mesmo? Mas afinal, o que isso significa?

 Depois de muitas leituras e estudos de temas psicológicos, vou me atrever a falar um pouquinho sobre isso, lhe deixando avisado desde o início que esse assunto é muito, muito amplo mesmo. É impossível falar aprofundadamente sobre ele em poucas linhas. Para refletirmos, compartilho algumas palavras do psiquiatra e psicoterapeuta Carl Jung:

 “Todo mundo carrega uma sombra, e quanto menos ela está incorporada na vida consciente do indivíduo, mais negra e densa ela é. Se uma inferioridade é consciente, sempre se tem uma oportunidade de corrigi-la. Além do mais, ela está constantemente em contato com outros interesses, de modo que está continuamente sujeita a modificações. Porém, se é reprimida e isolada da consciência, jamais é corrigida, e pode irromper subitamente em um momento de inconsciência. De qualquer modo, forma um obstáculo inconsciente, impedindo nossos mais bem-intencionado propósitos.”
Carl Jung

Nós temos três dimensões de pensamento, o consciente, o subconsciente e o inconsciente. Dos três, o que toma a maior parte e tem dimensões quase inimagináveis é o inconsciente.

A grande batalha da nossa vida é trazer os pensamentos inconscientes até o nível do consciente. E isso se dá pelo processo de AUTOCONHECIMENTO.

Inclusive muitos psicólogos fazem a associação didática com um icebarg, que fica 10% para fora da superfície e 90% para dentro. Da mesma forma são os nossos níveis de pensamentos.

Esses 10% da capacidade mental é isso, o nível do consciente. Pode parecer estranho, mas as pessoas que mais desenvolveram o nível mental não foram os grandes gênios da ciência, da matemática etc. Foram os místicos, porque eles se aprofundaram no autoconhecimento, ao ponto de tornar conscientes muito daquele conteúdos inconscientes. Eles mergulharam profundamente em suas sombras, até atingirem um nível de consciência absurdo. Todos esses grandes místicos se tornaram imortais, porque seus ensinamentos de vida são eternos. São os ensinamentos eternos que tornam alguém imortal, porque eles ficam para as gerações futuras.

Não sei se você já estudou mais profundamente a pessoa de Jesus Cristo. Posso estar enganado, mas de todas as pessoas que já estudei, a mais evoluída espiritualmente foi ele. Ele tinha um nível de consciência tão grande, tão colossal, que ele desde sua mais tenra infância já sabia até mesmo de que forma se daria a sua morte.

Para se ter essa consciência é preciso um mergulho para dentro de si mesmo inimaginável. Em minha opinião, Jesus foi muito mais que um ser humano. Seus ensinamentos são dádivas divinas que podem ser seguidas por qualquer pessoa, independente de sua religião, crença, preferência.

Estou seguindo esse caminho proposto pelo Jung. Estou pouco a pouco mergulhando nas minhas sombras e levando meus medos, traumas, fracassos de infância etc. para o nível do consciente. E ao fazer isso, é possível trabalhar as emoções para que esses pensamentos inferiores não prevaleçam sob o meu comportamento.

Todos nós deveríamos fazer isso, pois esse processo repercute em todas as esferas da vida. Quanto mais você trabalha suas emoções, mais a sua vida vai se preenchendo de alegria e sentido, além de mais saúde, bem estar e harmonia.

Porém, tenho que dizer a você. O caminho é absolutamente individual. É um caminho de autoconhecimento, cada um segue o seu.

Estou escrevendo esse texto no intuito de lhe trazer CURIOSIDADE. Não estou trazendo respostas prontas. Não escrevo com esse objetivo. Escrevo para lhe chacoalhar! Você quer utilizar bem mais que 10% da sua capacidade mental? A resposta é AUTOCONHECIMENTO.

Formas de seguir existem milhões, você escolhe a que for melhor para você.

Ainda voltarei a tratar desse tema em outros textos, por enquanto, reflita sobre essas poucas palavras e mergulhe no seu oceano do inconsciente…

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Recomendado para você