Artesanato da Mente

A lista do não aguento mais

1580 10

resolucoes-ano-novo

Hoje eu vou falar pra você sobre um tema que não é novo, não fui eu que inventei, mas que quando passei a utilizar na minha própria vida, fez toda, absolutamente toda a diferença. Estou falando da chamada “lista do não aguento mais”. O que quer dizer esta lista? Vou explicar.

 Ela existe para ser seguida por todas aquelas pessoas que desejam se libertar de muitas das amarras que são impostas por nossa sociedade, e mais ainda, para aquelas pessoas que tem um desejo profundo de seguirem seus próprios caminhos, sem ter de depender de um chefe.

 Eu tenho acompanhado há um tempo o trabalho do empresário Flávio Augusto e ele tem me ajudado muito a vencer os meus medos, a ter mais ousadia para correr atrás dos meus sonhos e para fazer aquilo que me faz vibrar de emoção, de paixão. E uma frase sua que vem martelando o tempo todo na minha mente e espero que venha chacoalhar na sua também é a seguinte: “Você sabe que está cada vez chegando mais perto dos seus sonhos quando define aquilo que NÃO quer mais em sua vida”.

 Essa frase tem uma força, um poder, que você não faz ideia… Ele dá exemplos próprios ao tocar nesse assunto. Quando ele trabalhava e tinha que pegar ônibus e metrô todos os dias, perdendo mais de duas horas do seu dia, ele tomou como objetivo e perseguiu com todas as forças o seguinte: “Não quero mais andar de ônibus”, e em pouco tempo, conseguiu dinheiro para comprar um carro. Depois ele tomou como objetivo “Vou me casar com a Luciana (sua esposa)”. E retirou do seu caminho tudo que era empecilho para isso. Ele casou aos 20 anos de idade e está casado com ela até hoje. Ele também decidiu trancar a faculdade que estava fazendo, pois era algo que definitivamente ele não queria mais. E com todas as coisas que ele foi dizendo “Não quero mais”, pouco a pouco ele foi se aproximando dos seus objetivos e conquistando muito mais até do que imaginava. Ele é verdadeiramente um grande exemplo. Para você ter determinação e dizer a você mesmo aquilo que NÃO quer mais, é preciso ter muita coragem, muita determinação, muita ousadia.

 Quero compartilhar algumas palavras do próprio Flávio Augusto que falam sobre isso:

 “Basicamente, o aumento da autoestima também aumenta a lista do que você passa a considerar ser inaceitável. Já a diminuição da autoestima aumenta brutalmente a aceitação passiva de sua convivência com o inaceitável.

Como o ingrediente fundamental da mudança é você decidir não conviver mais com o inaceitável, podemos afirmar que a autoestima é um ingrediente importante pra mudança que você tanto deseja pra sua vida.

Como você tem se relacionado com o inaceitável? A resposta pra essa pergunta é um excelente raio X do estado de sua autoestima…”

Flávio Augusto

Veja só! Uma palavra fundamental é a AUTOESTIMA, ou seja, o valor que damos a nós mesmos? Qual é o valor que você dá a você mesmo? É alto? É baixo? Essa é uma pergunta que não se pode fazer uma única vez. Não. Essa é uma pergunta que deve ser feita diariamente e ela pode nos impulsionar no crescimento pessoal. Quero salientar que esse valor que estou falando é no mais profundo da palavra, valores humanos, familiares, sociais, afetivos, espirituais e financeiros.

Eu estou correndo atrás dos meus sonhos. Já cai, continuo caindo, e sei que ainda vou cair bastante. Mas de uma coisa eu sei, as quedas que eu tenho levado estão me ajudando a cada vez mais me aproximar do que eu quero verdadeiramente para a minha vida, que é ajudar as pessoas a evoluírem através das minhas palavras escritas. E uma das coisas que foi crucial em todo esse processo foi a “lista do não aguento mais”. Eu já fiz essa lista diversas vezes escrevendo em um papel aquilo que não queria mais para a minha vida, e isso me deu a motivação necessária para crescer e conquistar o que queria. Vou citar poucos exemplos.

Quando era extremamente travado com as garotas (sou um pouco tímido, admito isso! Mas a trabalho todos os dias), eu fiz minha lista do não aguento mais e coloquei como propósito: “Não aguento mais ser tão travado com as garotas”. E o que aconteceu? Em menos de dois meses encontrei uma namorada incrível, exatamente como eu queria, e estamos juntos até hoje.

Quando estava na Graduação em Física disse: “Não aguento mais conviver com tanta gente egocêntrica e prepotente. Não aguento mais ser tratado como um lixo pelos professores. Não aguento mais estudar tanto e ter que ser um puxa-saco dos professores para conseguir algum destaque…”. A lista era imensa! Nem vale a pena colocar todos os pontos aqui… Resultado? Descobri que minha maior vocação não é com a Física teórica, mas com as pessoas, através das palavras. Essa foi a experiência que mais mudou a minha vida até hoje, e a que mais me fez sofrer também. Conto com bem mais detalhes no meu e-book gratuito, se você ainda não baixou, o link está logo abaixo:

E-book: Descobrindo um novo sentido no viver

Por fim. O meu mestrado. Disse para mim mesmo: “Não aguento mais fazer pesquisas que eu não quero. Não aguento mais ter que fazer tudo o que a minha orientadora pede e ter de ficar calado. Nao aguento mais escrever desse jeito que eu odeio (seguindo as normas da ABNT), não aguento mais ter que fazer um doutorado para ter algum espaço dentro da universidade…)”. Essa também foi uma lista bem grande! Resultado? Não quis fazer o doutorado e não faço a menor ideia se ainda vou fazer um dia.

Poderia citar vários outros exemplos, mas com esses dá pra ter uma boa noção. Eu fiz as muitas “listas do não aguento mais” e estou cada vez mais perto de conquistar o que eu realmente quero, seguir meu próprio caminho, sendo feliz, ajudando as pessoas e crescendo junto com elas. Esse é meu maior desejo e estou correndo atrás dele para realizá-lo.

E você? Já fez a sua “lista do não aguento mais”? Eu posso afirmar para você que ela pode ser libertadora, mas digo também que ela só será libertadora se você tiver muita coragem e muita ousadia. Digo como o próprio Flávio Augusto: “Você terá que ter muita garra, força, determinação, para sair de dentro do galinheiro e voar no mais alto do céu, como fazem as águias…”.

 Sigamos em frente…

Recomendado para você