Artesanato da Mente

O que tem te incomodado?

3820640b4a24659fa8daedfbbc4d5c9d

Eu adoro conhecer a raiz das palavras e hoje quero lhe levar a refletir junto comigo sobre uma palavra que tem muito a ser dito, a palavra INCÔMODO.

O que ela significa? Ela tem origem na palavra cômodo, que é um espaço no qual eu me acomodo, relaxo, ou permaneço por determinado tempo. Se algo me incomoda é porque esse algo foi para dentro de mim e ocupou um espaço que era o meu cômodo, e ao entrar desequilibrou tudo e retirou a minha paz.

Percebe como é interessante a raiz dessa palavra? Se alguma coisa está me incomodando é porque ela não faz parte daquilo que sinto e que acredito, mas que eu não tenho forças suficientes ou coragem suficiente para mandar embora. Em outras palavras, quanto menos eu me conheço, mais abro espaço dentro de mim para que algo me incomode.

O AUTOCONHECIMENTO tem um poder incrível de fazer com que o meu cômodo interior tenha canos de escapação poderosíssimos. Acho essa comparação incrível. Saber quem eu sou faz com que eu tenha essa segurança para jogar pelo cano de escapação tudo aquilo que transgride a minha verdade, aquilo que eu tenho como valor mais profundo.

Esta é a primeira vez que estou falando sobre um tema extremamente delicado e tem tudo a ver com a questão do incômodo, o BULLYING. O bullying é exatamente isso, é alguém retirar o seu poder porque você deixou que algo externo penetrasse profundamente os seus cômodos mais internos e arraigados. Assim você perde as forças e começa a se desvalorizar, a se vitimizar, a se colocar como um coitadinho ou coisas do gênero.

É preciso se fortalecer internamente para que isso não retire o brilho dos nossos olhos.  Não é nada fácil, eu sei, mas é possível, e eu estou escrevendo esse texto acima de tudo para as pessoas que têm constantemente esse pensamento: “Mas é difícil…!”.

Vou citar alguns exemplos.

Uma pessoa é, ou acima do peso ou abaixo do peso, e naturalmente, aparecerão muitas pessoas que a chamarão de nomes terríveis tais como “Free Willy”, “Baleia Jubarte”, “Jamanta”, ou no outro extremo “Olívia Palito”, “Espantalho” e por aí vai.

Eu sei meus amigos! Eu imagino o quanto deva ser duro ouvir esse tipo de absurdo. As pessoas que não se fortaleceram internamente se sentem profundamente incomodadas com isso e precisam passar até por inúmeras sessões terapêuticas para conseguirem se reequilibrar, e ainda assim, ficam com enormes cicatrizes na alma.

O que fazer? A resposta para essa pergunta mais uma vez está no autoconhecimento. Ele nos ajuda a desenvolvermos o amor próprio. Pense comigo! Se eu me amo de verdade e profundamente, mesmo que alguém chegue com piadas de mau gosto, eu não vou me abalar. Se estou magro e fora dos padrões da sociedade, brinco dizendo: “Ele(a) está com inveja porque nem consegue entrar direito na sua calça jeans…”.

Se estou gordo e estou feliz comigo e minha vida digo: “Tá vendo só! Ele(a) está com inveja da minha gostosura…”.

Brincar meus amigos! O riso é um aliado maravilhoso contra qualquer bullying que surja, mas não estou falando de um riso falso, estou falando de um riso sincero que surge do coração de uma pessoa que está feliz e harmonizada internamente, espero que esteja me entendendo bem…

Outro exemplo mais polêmico são as pessoas homossexuais. Grande parte delas passa muitos anos na vida com problemas terríveis de AUTOACEITAÇÃO, por conta de “n” fatores que se explicasse um a um, esse texto se transformaria num catálogo. Eu tenho um respeito profundo por todos os homossexuais e sei o quanto eles sofrem por viverem em uma sociedade ainda tão doente e tão primitiva. Sonho com o dia em que nos viveremos todos como irmãos de uma casa comum chamada planeta Terra, no qual o amor incondicional predomine acima de qualquer coisa…

O incômodo para os homossexuais vêm em doses cavalares, porque a nossa sociedade de uma forma geral é extremamente preconceituosa: a escola, a família, os empregos, as empresas, as igrejas etc. etc.

Eles são bombardeados por olhares julgadores, por seres humanos cruéis que se sentem melhores do que os outros e que muitas vezes destroem seus corações só com um olhar de desprezo. Eu vejo isso acontecendo todos os dias e me imagino na pele dos meus irmãos homossexuais. Isso é muito triste, mas é real, acontece diante dos nossos olhos diariamente e muitos de nós simplesmente viramos o rosto como se não estivesse acontecendo.

São tantas as histórias! São tantos os sofrimentos e dores! Esse é o incômodo na raiz da palavra.

Para que nos incomodemos menos, o autoconhecimento é a ferramenta mais poderosa que existe. Não tenha medo de navegar nas águas do seu coração, ele possui cachoeiras e rios maravilhosos que você só vai transitar ao fazer esse mergulho. Se conheça! Mostre para as pessoas o seu valor! Revele através das suas atitudes e do seu caráter o coração repleto de amor e verdade que você tem. Encontre a sua verdade e a espalhe pelo mundo sem medo. É exatamente isso que eu tenho feito! Encontrei a minha verdade e hoje faço questão de revelá-la em tudo o que eu faço, como nesse texto que você está lendo agora.

Acredite! Você vivenciando profundamente a SUA VERDADE, pouco a pouco, a palavra incômodo deixará de constar no seu dicionário e seu coração estará muito preparado para receber todo tipo de pessoas, todo tipo de voz, de sentimento, e ficará dentro dele apenas o que faz bem. E o que não faz bem, você sabe, não é? Você jogará pelo cano de escapação…

Recomendado para você