Artesanato da Mente

A decepção não é tão ruim quanto parece

2339 1
Deixe novos ventos soprarem sobre você...

Deixe novos ventos soprarem sobre você…

Falar sobre o tema decepção é algo que requer bastante sensibilidade, pois a maior parte das pessoas quando se decepciona cria muitas mágoas, raivas, rancores, tristezas e por aí vai…

Nesse texto, quero mostrar para você que a decepção pode não ser tão ruim quanto parece. Vou mostrar uma perspectiva mais apurada refletindo a partir da própria raiz desta palavra.

Decepcionar tem origem no verbo DECEPAR, que é arrancar, retirar, cortar fora.

Quando eu decepciono alguém ou quando alguém me decepciona, é sinal de que houve algum tipo de ruptura, de corte. Entender esse mecanismo de corte pode ser transformador e nos ajuda no processo de amadurecimento.

Hoje entendo com bem mais clareza que existe algo positivo na decepção, ela faz parte dos processos de MUDANÇA pessoal.

Já escrevi outro texto falando sobre a maneira que enxergamos as coisas, nós a enxergamos como somos, e não como elas são. Se quiser se aprofundar nesse pensamento, compartilho esse texto logo abaixo.

Nós não vemos as coisas como elas são

Nós nos decepcionamos sempre que as outras pessoas ou enxergam de forma completamente diferente da gente ou então mudam a forma de ver a vida e passam a enxergar diferente. Para que essa ideia fique mais clara, vou citar um exemplo pessoal.

Já fui um rapaz religioso e praticava com fervor a religião na qual estava inserido, porém, no meu processo de autoconhecimento eu comecei a questionar tudo aquilo que fazia parte dos preceitos desta religião, e fui mudando minha visão e comportamento pouco a pouco.

O resultado de todas as minhas mudanças foi que abandonei totalmente a religião e “de quebra”, rompi com praticamente todas as minhas amizades deste meio. Foi algo quase surreal! Mais da metade dos meus antigos amigos simplesmente “sumiram do mapa”, e isso se deveu em grande parte porque eu os decepcionei! Eles esperavam algo de mim e não respondi da forma que eles queriam, então foi cada uma para o seu lado, eu para o meu e eles para o deles.

Mas essa decepção foi importante e necessária, porque através dela eu me aproximei da minha verdade, me conectei com a minha essência mais profunda. Hoje sou uma pessoa completamente diferente de quem era há alguns anos e tenho uma consciência mais ampliada da vida, e essa consciência tem me levado a me conectar com outras pessoas, gerando um novo círculo de amigos.

A vida é assim, um processo constante de mudanças e precisamos estar livres e de mente aberta para nos adaptarmos bem a essas mudanças.

Tem outro ponto importante relacionado a isso. Existem pessoas que morrem de medo de decepcionar as outras, e acho provável que alguém que esteja lendo esse texto agora se encaixe nesse perfil. Internamente têm vontade de mudar, porque os padrões de pensamentos estão se tornando mais refinados, porém, o medo “do que os outros vão pensar” leva a um RECUO, traz um pensamento mais ou menos assim: “Se eu falar para os outros o que eu penso de verdade, ninguém vai me aceitar…”, “Se for por esse caminho, vão achar que eu estou enlouquecendo, que estou me tornando egoísta, que estou me perdendo…”. Esse pensamento é tão comum! Rsrsrs

Falo isso porque já pensei coisas parecidas! Nessa hora volto à VERDADE. Ao assumirmos a todos a NOSSA VERDADE, de uma forma ou de outra acabamos decepcionando alguém, e isso não é ruim, na realidade é bom, porque o que acontece é que na realidade a outra pessoa não está preparada para vivenciar essa mudança da mesma forma que a gente, entende?

Neste meu exemplo! Nenhum dos meus antigos amigos estavam preparados para vivenciarem uma mudança semelhante a que eu estava vivendo, foi e continua sendo uma experiência única e exclusivamente minha. E faz parte do processo de conscientização não querer que os outros me acompanhem, porque cada um tem o seu próprio tempo no processo de evolução e desenvolvimento pessoal.

Da mesma forma que nesse exemplo, é quando alguém que era um bêbado inveterado decide deixar de beber, quando alguém que vivia na favela decide fazer todos os esforços para mudar de vida, quando um rapaz que era mulherengo decide ser fiel a uma única pessoa, quando alguém está numa profissão que não gosta e decide seguir o coração para trabalhar no que verdadeiramente ama, quando alguém decide fazer o curso de faculdade que leva a própria realização e não ao que os pais gostariam que fosse etc. etc.

Para cada um desses exemplos que dei, poderia escrever um novo texto cheio de aprofundamentos. Leia de novo cada um deles! Você faz ideia do número de pessoas que ficam decepcionadas com cada um dessas atitudes que surgiram do CORAÇÃO?…

Todas elas geram rupturas com estruturas e padrões antigos, e abrem espaço para a criação de uma realidade completamente nova.

Que essa breve reflexão tenha feito você realmente olhar com mais carinho para essa palavra tão incrível e profunda. A decepção…

* Sugestão de leitura

Cada pessoa tem um tempo na nossa vida

Recomendado para você