Artesanato da Mente

Quando comecei a sentir a minha vida mais interessante?

337 2

11393241_761601450604400_3460640112224619582_n

Isso é o que todos nós queremos não é mesmo? Queremos ter uma vida cada vez mais interessante, mas não só isso, queremos saber como conseguir isso. E nesse texto farei uma breve reflexão mostrando para você que existe SIM um como. Quer saber? Esse pequeno texto da querida Ana Jácomo nos diz…

***************

“Se alguém me perguntar quando comecei a sentir a minha vida mais interessante, eu tenho a resposta na ponta da língua: quando comecei a me interessar mais por mim
A ser mais gentil comigo.
A dar menos espaço ao que não tem importância e a respeitar o tamanho do que, de fato, me importa.
A querer me conhecer melhor…
A ter bem menos pressa pra chegar sei lá onde.
A apurar o ouvido pra sentir a música das coisas mais simples, que cantam bonito e muitas vezes baixinho.”

Ana Jácomo

****************

Assim que li esse texto eu me lembrei de uma pequena dinâmica de grupo que participei uma vez e o professor da dinâmica pediu para colocar em um papel o nome das 5 pessoas que você mais ama e que fazem parte da sua vida, porém, de cara ele disse que a família como um todo representaria uma só pessoa, para não ser excludente com ninguém!

Então todos nós ficamos desnorteados. Lembro que fiquei vários minutos e não consegui preencher os 5 nomes, na realidade, ninguém conseguiu!

Se fizesse essa dinâmica com você nesse exato momento, você preencheria facilmente esses 5 nomes, sendo um deles sua família como um todo? Tarefa bem difícil essa não é?

Depois da dinâmica ele riu pra caramba da nossa cara e perguntou?

Quem de vocês colocou o próprio nome entre os 5?

Nessa hora os grilos começaram a cantar, veio um silêncio sepulcral?

Esse era o principal objetivo do professor, nos fazer refletir que nós ainda não amávamos com tanta profundidade assim!

Então ele continuou nos questionando:

“Como vocês esperam amar profundamente alguém se esquecem do próprio nome? Já sei! É por que vocês pensam que colocar o próprio nome seria egoísmo, narcisismo, não é?

Não meus amigos! De jeito nenhum! A gente aprende a amar os outros muito mais quando nos amamos de forma integral…”.

Em resumo, foi assim que se deu essa dinâmica e nunca mais me esqueci dela!

Há alguns anos eu venho me aprofundando nesse autoconhecimento e constatando na própria vida o florescimento desse amor. Cada vez mais, quem se aproxima de mim consegue sentir que estou me tornando mais amoroso e essa minha mudança tem gerado mudanças sutis em todos os lugares que tenho ido.

É uma sensação maravilhosa e difícil de colocar em palavras escritas, mas espero que esteja conseguindo captar parte desse sentimento.

Você quer sentir a sua vida se tornar mais interessante? Pare! Se observe, e tenha um carinho para consigo mesmo nunca antes depositado.

Procure resgatar tudo que sempre lhe fez feliz desde a sua infância! Procure resgatar os prazeres que você tinha e por conta da vida corrida deixou de lado! Procure ter um contato maior com pessoas que tenham sabedoria de vida para lhe passar! Procure desenvolver algum hobby ou fazer alguma atividade nova, um curso, ir para uma palestra interessante, viajar para um lugar que nunca foi antes etc.

Existem infinitas formas de fazer a sua vida se tornar mais interessante, mas para isso você precisa parar de DEPENDER tanto dos outros!

Tudo que falei no parágrafo um pouco acima são coisas pequenas que para você fazer não precisa que ninguém lhe impulsione e você não precisa estar “grudado” em ninguém para ter essa iniciativa!

É preciso destacar esse ponto. Existe muita DEPENDÊNCIA EMOCIONAL entre as pessoas, e isso logicamente gera uma sobrecarga para ambos os lados.

Quando você aprende que ninguém é responsável pela sua felicidade e pela sua realização como ser humano, é sinal de que você está começando a se amar de verdade e está aprendendo que a alegria e felicidade não vem de fora, vem de dentro do seu coração, e assim você deixa de sobrecarregar os outros com o peso das suas carências afetivas!

Para acabar de vez com as carências, você precisa olhar para si com mais carinho, se respeitar e se amar. Assim, tudo na sua vida se tornará mais leve e você dirá na ponta da língua a mesma resposta da querida Ana Jácomo:

Quando comecei a sentir a minha vida mais interessante?

Quando comecei a me interessar mais por mim…

Recomendado para você