Artesanato da Mente

A origem da alegria é a apreciação

alegria

Essas dias assisti a uma vídeo muito bonito com o monge budista tibetano Yongey Mingyur Rinpoche, no qual ele falava sobre a origem da alegria. Achei tão impactantes suas palavras que fiz questão de transcrevê-las para cá, caso você queira imprimir ou compartilhar com seus amigos… Segue abaixo o link do vídeo.

“A origem da alegria é a apreciação, a capacidade de se alegrar com a sua vida e com o que nós chamamos de bondade fundamental, bondade fundamental inata.

Isso significa que todo mundo possui qualidades maravilhosas. A natureza de cada um de nós possui: amor, compaixão, sabedoria, capacidades, habilidades…

Portanto, você é mais o que pensa ser. É incrível! Todos nós… podemos reconhecer a nossa bondade fundamental e cultivar gratidão. Aprecie!

E a apreciação começa com coisas pequenas como:

“Eu respiro! Que maravilha…”

“Eu tenho a vida! Maravilhoso…”

“Eu tenho olhos… Maravilhoso…”

Então, tente apreciar essas coisas a partir das pequenas.

Os cientistas dizem que: se você tem dez qualidades, sendo que uma delas é negativa e nove delas são positivas, normalmente a nossa mente (que eu chamo de mente de macaco) olha somente para a única negativa e exagera…

E não olhamos para as nove qualidades positivas dentro de nós.

Portanto, a verdadeira origem da alegria é uma espécie de contentamento e uma experiência de apreciação, reconhecendo sua verdadeira natureza, reconhecendo quem você é.

E essa é a alegria, essa é a sabedoria e essa também é a meditação…”

Yongey Mingyur Rinpoche

*******************

Eu concordo plenamente com a sua visão tão simples e sábia ao mesmo tempo. Nós estamos vivendo num mundo doente, onde cada vez mais pessoas se sentem infelizes. E o que mais me assusta é que grande parte das pessoas que se sentem infelizes tem tudo aquilo de que precisam para no mínimo ter uma vida satisfatória, mas não sabem agradecer, não conseguem ter gratidão por tudo de bom que têm na vida.

A gratidão está absolutamente relacionada com a alegria e a felicidade. Ela é uma das LEIS UNIVERSAIS. Se de fato aprendermos a agradecer por tudo que nos acontece, temos todos os recursos internos para sermos plenamente felizes e realizados.

O monge dá o exemplo dos olhos. Uau! Pense um pouquinho agora! Você imagina como seria o seu mundo se não tivesse os olhos? Nem mesmo poderia estar aqui lendo esse texto.

Aproveito até para compartilhar uma vivência minha. Nessas últimas férias eu tive a alegria de pela primeira vez visitar a cidade de São Paulo e um dos locais que me apaixonei foi o Parque do Ibirapuera.

O maravilhoso Parque do Ibirapuera

O maravilhoso Parque do Ibirapuera

Nossa! Ao passar horas caminhando por lá me veio esse pensamento: “Como eu sou privilegiado por ter a capacidade de ver tanta beleza, tanta exuberância, tanto verde e tantas pessoas ao meu redor…”.

Quantos sonhariam em poder ver a beleza não só desse parque, mas de todas as belezas naturais que existem, e não podem?…

Quero apenas lhe levar a refletir que a alegria de fato começa com coisas pequenas como uma caminhada no Parque do Ibirapuera!

E o que ele fala sobre nossas qualidades também é muito real. Aproveito até para falar um pouco sobre a visão religiosa que nos foi imposta pela igreja. Nós temos muito essa tendência de nos diminuir exatamente porque tomamos como referencial (principalmente aqui no Brasil pelo fato de termos maioria cristã) a pessoa de Jesus Cristo!

Ele era um imenso avatar, como um grau de evolução absurdo! Se nos comparamos com a sua grande, certamente vamos pensar que não somos tão bons assim, ou que somos imprestáveis.

É nessa hora que digo para deixarmos de nos comparar, porque tudo isso vem do EGO. Jesus é Jesus, você é você! Não queira ser como ele foi! Queira ser como você! Só isso. Utilize a sabedoria dele para o seu autoaperfeiçoamento e para desenvolver as grandes virtudes e qualidades humanas, mas nunca deixando a sua individualidade.

Esse é um exercício até mesmo de humildade perceber aquilo que se tem de bom no seu ser e trabalhar aquilo que precisa ser melhorado. Assim como ficar se martirizando pelas qualidades negativas denota infantilidade e até prepotência.

Portanto! Pense como carinho sobre essas lindas palavras do monge Mingyur Rinpoche e aprenda a apreciar mais e mais as pequenas coisas da vida, assim a alegria vai brotar e crescer de dentro de você e vai se espalhar para as outras pessoas…

Recomendado para você