Artesanato da Mente

Os três tipos de doação

Doar nosso tempo é uma das maiores doações…

Nesse momento estou lendo um livro maravilhoso da monja budista Jetsunma Tenzin Palmo chamado “No coração da vida” e a cada página estou aprendendo mais coisas e mudando algumas perspectivas. Ele tem também me inspirado bastante a escrever. Farei uma breve reflexão sobre os três tipos de doação, que ela explica com bastante didatismo nesse livro. Abaixo está transcrito o trecho no qual ela fala sobre isso…

**************

“Na linguagem budista, existem três tipos de doação. Em primeiro lugar, a doação de presentes materiais. Em segundo lugar, a doação do Darma. Isso significa estar ao lado das pessoas ouvindo-as, tentando ajudá-las de alguma maneira, até mesmo clareando um pouco suas mentes, oferendo conselhos. E depois há também a doação do destemor, de ser um meio de proteção e ajudar os outros a descobrirem a sua própria coragem – esse é um presente que não tem preço.”

Jetsunma Tenzin Palmo

**************

Quantos de nós estão aplicando essas doações no dia a dia? O mais interessante é que essas doações são como uma espécie de escadinha, a 1ª é a mais simples de todas, a 2ª já exige um pouco mais de nós, não apenas tempo, mas uma boa empatia e uma comunicação eficaz. A 3ª é a mais difícil, porém, é também a mais valorosa, porque se trata do ensinamento através do exemplo.

Para que façamos a 1ª doação, basta que tenhamos algo que possa ajudar alguém e que não nos fará falta. Eu doo porque sei que não se trata de algo que seja grande necessidade para mim, como roupas que não uso mais ou alimentos para instituições, presentes para os meus amigos ou companheiros de trabalho etc. Nós fazemos isso porque sabemos que pode e vai ajudar alguém, mas se trata de algo no campo material, não carrega junto a dimensão da transformação do SER. Somente a 2ª e a 3ª doação leva para esse campo.

Aproveito aqui para fazer um parêntese. Uma doação que acho linda e faz parte da 1ª. Ela em si não causa uma transformação, porém, se a outra pessoa se permitir, pode incitar uma transformação nela, sabe o que é? LIVROS. Eu amo doar livros e faço isso constantemente, boa parte dos meus livros que já li há um tempo e sei que não preciso mais deles, dou pra algum amigo ou amiga. Essa é uma doação simples, mas pode ser bastante significativa se a outra pessoa estiver aberta a acolher o que está em seu conteúdo. Fica essa dica de doação para você que me lê!

A 2ª doação é o nosso tempo, com palavras de conselho. Essa não é uma doação tão simples por alguns motivos, mas o principal deles é o VÍCIO DE FALAR que a maior parte das pessoas têm. Pouquíssimas são as pessoas que se colocam disponíveis para ouvir com total atenção sem ficar dando pitaco o tempo todo. Isso é algo que se aprende, que se exercita, ninguém nasce com essa capacidade desenvolvida, ainda mais no Brasil, que é bastante conhecido até por outros países como um lugar onde as pessoas gostam muito de conversar, de puxar conversas e socializar.

A segunda dificuldade é um pouco complexa e vou falar de forma resumida. Só podemos ajudar com bons conselhos quando aprendemos a arte da NEUTRALIDADE. Em outras palavras, quando não quero que a outra pessoa faça o que acho que é o melhor para ela.

Eu, por exemplo, quase sempre quando dou conselhos para alguém, inclusive dentro do consultório atuando como psicanalista eu digo assim: “Você não precisa acreditar em nada do que estou lhe dizendo. Procure fazer assim, experimente isso por um dia, por dois dias, por uma semana, e depois me diga qual foi o resultado, qual foi a impressão que teve ou se percebeu alguma mudança…”. Esse tipo de colocação tem um poder curador, você não faz ideia! Quer experimentar também? Não precisa acreditar! Experimente! hehehe

A 3ª doação é aquilo que as pessoas de grande espiritualidade fazem. Elas ensinam pelo seu próprio exemplo de vida. O dia a dia delas é tão condizente com o que falam que muitas vezes até o silêncio dessas pessoas promove transformações. Inclusive quase todos os dias lembro o conhecido ditado que diz assim: “Palavras convencem, testemunhos arrastam”. Essa é a mais pura verdade! Seja um testemunho vivo de amor, de ética, de harmonia, de amizade, de tolerância, de acolhimento, que muitas vezes suas palavras serão desnecessárias. Sua própria presença já causará transformações em quem se aproximar.

Por isso que disse que essa é a mais difícil das três doações. Somente quem mergulhou fundo no autoconhecimento, transformando a si mesmo em primeiro lugar, é que consegue ser esse testemunho vivo de amor. A querida Jetsunma Tenzin Palmo é uma dessas pessoas. Ela tornou-se uma iluminada, atingiu esse estado Buda que é uma possibilidade para cada um de nós. O caminho é longo e árduo, mas muito recompensador, porque doando nosso exemplo e contribuindo para que outras pessoas descubram a luz que existe dentro delas, isso não tem dinheiro nenhum no mundo que pague.

Reflita sobre tudo isso e mergulhe cada vez mais no autoconhecimento para aperfeiçoar em si essas três doações!

Paz e luz…

 

 

 

 

Recomendado para você