Artesanato da Mente

Teoria ou prática? Com o que eu mais me identifico?  

Na semana em que escrevo e publico esse texto atendi em consultório psicanalítico uma paciente que chegou triste, calada e cabisbaixa. Com apenas 22 anos, dizia estar sentindo muita angústia, ansiedade, insônia e tristeza.

Ao contrário do que muitos pensam sem analisar, ela não está depressiva, ela está confusa a respeito das suas escolhas e caminhos seguidos ao longo da vida.

A sessão foi muito proveitosa, pois expliquei pra ela que o sentimento de angústia cresce dentro da gente quando não temos muito forte dentro de nós qual é o nosso propósito.

Eu fiz questão de escrever esse texto a partir dessa vivência porque sei que muitos leitores vão se identificar com as ideias aqui transmitidas.

Como eu sou um apaixonado pela etimologia, ou seja, as raízes das palavras. Farei uma breve reflexão me baseando numa palavra linda e que poucas pessoas a conhecem em sua raiz. Trata-se da palavra TEORIA. Ela deriva de thea (uma vista) e horon (olhar).

Teoria = olhar para algo = contemplar

Não é interessante? Toda pessoa teórica é aquela que internamente tem essa propensão a olhar demoradamente para algo que ame, que sinta prazer. Nem preciso dizer que sou um teórico não é mesmo? hehe

O oposto de teoria é PRÁTICA, que tem a ver com FAZER, AGIR, EXPERIMENTAR.

Tanto é que pessoas voltadas para o ramo das ciências experimentais muitas vezes têm fortes resistências a escrever artigos, dissertações, teses etc. Porque o cérebro de boa parte delas funciona de um jeito diferente. Elas não ficam olhando demoradamente para algo conjecturando aquilo que fica puramente no campo mental.

Elas fazem um experimento do tipo “A” entrando em contato com “B” vai gerar “C”. Se isso acontecer então podemos enunciar que se trata de uma regra. Se nem sempre acontecer, podemos afirmar que existem exceções a uma regra.

A Química é toda desenvolvida dessa maneira, e de certa forma a Física e a Biologia em alguns campos.

Mas o que afinal estou querendo dizer com tudo isso? que temos dentro de nós um CHAMADO, uma vocação. É claro que ninguém é 100% prático ou 100% teórico, absolutamente ninguém. Aliás, isso seria um atentado à nossa humanidade. No entanto, sempre tendemos mais para um lado que outro.

Eu sou bem mais teórico do que prático e tendo consciência disso consigo desenvolver muito bem meu trabalho como professor e nas horas vagas, quando me vem boas inspirações, consigo exercer bem o papel de escritor.

A garota que veio se consultar comigo é bem mais teórica do que prática e estava ganhando a vida trabalhando com costuras. Como ela poderia ser feliz e realizada dessa maneira?

Eu lhe fiz vários questionamentos e ela saiu do consultório pensando seriamente em rever seus caminhos de vida. E eu saí super inspirado a escrever o que você está lendo agora.

Aproveito pra continuar a reflexão citando uma brilhante frase do filósofo da antiguidade Confúcio.

********

“Homem superior é aquele que começa por pôr em prática as suas palavras e em seguida fala de acordo com as suas ações.”
 Confúcio

*******

Essa frase vai em cheio no que disse anteriormente. Eu procuro levar para minha vida diária essa sabedoria milenar. Eu ajo de acordo com as virtudes que aprendi e internalizei ao longo dos anos.

Nessas poucas palavras o Confúcio está dando uma aula de ÉTICA. Nos mostrando o caminho para sermos felizes e plenos. Falar exatamente de acordo com aquilo que se vive.

A garota que chegou angustiada até mim agia a partir de uma prática que de forma alguma condiz com seus pensamentos mais profundos, com seus sentimentos verdadeiros.

Nessa hora eu me recordo das célebres palavras do mestre Osho: “Sempre opte por aquilo que faça seu coração vibrar”.

O que faz o nosso coração vibrar está relacionado com a nossa essência, e nossa essência é a nossa alma. Esse é um dos princípios filosóficos mais básicos que existem sabia disso?

Mais uma vez volto para a etimologia. Se você segue o seu coração, a sua alma, então você ALMEJA por algo grandioso.

Almejar significa aquilo que vem da alma.

A maior parte das pessoas apenas diz: “Eu quero isso”, “Eu quero aquilo”, “Eu gostaria disso, gostaria daquilo outro”.

“Querer” ou “Gostaria” são verbos puramente MENTAIS, não conectam mente e coração entende? Inclusive eu sou absolutamente contra o conhecido ditado que diz: “Querer é poder”. De forma alguma! Muita gente quer algo e acaba não podendo realizar o que quer.

Eu diria: “Almejar é poder”, porque quando você almeja, alia mente e coração. E levando para o que disse antes, alia teoria e prática.

Que essa reflexão filosófica, etimológica, cientifíca e psicanalítica tenha ajudado você a pensar com mais carinho nas suas predisposições.

Você é mais teórico ou mais prático? Encontre essa resposta no íntimo do seu coração! Acredite! Ele vai te indicar o caminho certo a seguir…

 

 

Recomendado para você