Artesanato da Mente

Só seremos felizes quando todos nós formos como jardins

Jardim Keukenhof Gardens na Holanda

Eu amo ler as crônicas do mestre Rubem Alves e me encanto com a poesia contida nas suas palavras e reflexões. Muitos não sabem, mas ele era um excelente jardineiro, só não transformou isso em um ofício empregatício. Cultivava plantas diversas no jardim que havia em sua casa.

Na sua crônica “O jardim”, ele explora a beleza imensa contida nos jardins e farei uma reflexão bem existencialista a partir delas. Se prepare para uma bela viagem…

*********

Jardim é paraíso. E paraíso é felicidade. Plantar um jardim é afirmar a confiança de que estamos destinados à felicidade. Pois é isso que significa jardim, que nada mais é que uma tradução do paradisus latino e do paradeisos grego. Palavras que, por sua vez, se derivam do pérsico antigo pairadeiza, que quer dizer “espaço interno fechado”.

O jardim começa quando os homens separam um espaço e dizem: “aqui a natureza será graciosa, um espelho dos meus desejos”. Na linguagem do jovem Marx, o jardim é a natureza humanizada, que se tornou um bom lugar para se morar. Extensão de meu corpo, porque cada planta que planto ou cada fonte que construo respondem ao pedido da minha saudade. E é como se nele se repetissem as primeiras lições da criança, junto ao seio materno, que aprende que vida e prazer escorrem de um mesmo lugar. O jardim é a natureza que nos oferece seu corpo como seio, fruto para ser comido, objeto de fruição erótica.

Com isso concordam os mitos da Criação: tudo o que Deus fez terminou num jardim. Mas o que eles contam é uma estória que está grávida em nossa carne. Aquilo que é narrado como tendo acontecido muitos anos atrás, numa terra distante, na realidade, acontece agora, dentro de nós. Daí o seu poder evocativo. Há um jardim plantado dentro de nós. Por isso, nós e o universo só seremos felizes quando todos formos um jardim… E os poemas sagrados relatam que o Criador, depois de plantado o jardim, parou o seu trabalho. Entregou-se ao puro prazer daquela coisa linda, paraíso, objeto supremo do desejo. E se sentiu feliz. Viu que era muito bom…

Rubem Alves

************

Aproveitei a leitura dessa bela crônica para entender melhor de onde vem a palavra jardim. Veja só!

************

A palavra jardim é de origem hebraica unindo gan que significa proteger, defender à palavra éden, cuja significação é deleiteencantamentosatisfação.

Link: Por que jardim?

************

Não é interessante? Um jardim é um local que me encanta imensamente e que também protejo, defendo, para que não seja destruído. O jardim é o local que transformo no meu paraíso. E sendo um paraíso, só há espaço para a felicidade.

Um jardim é colorido, repleto de plantas, de flores, de cheiros, de perfumes e vida, uma exuberância de vida! Se no nosso planeta não existissem jardins estaríamos perdidos. Seríamos absolutamente infelizes e doentes.

As plantas, através da fotossíntese, produzem oxigênio, que em seguida é liberado na natureza e o inspiramos. Nossa existência depende diretamente de todo esse verde, mas infelizmente, existem milhões de homens gananciosos que pensam que dinheiro é a coisa mais bela que existe e destroem as nossas matas ao bel prazer, só pensando em lucros e mais lucros.

Escrevendo isso até me lembrei da conhecida estória do Rei Midas, que só pensava em acumular mais e mais dinheiro, sendo por isso alucinado por ouro. Ele tinha uma linda filha chamada Áurea, a quem muito amava. Ela passava a maior parte do dia sozinha no jardim do castelo do pai enquanto ele trabalhava só pensando em acumular dinheiro.

Rei Midas e seu toque de ouro

Certo dia um homem estranho de vestes brancas apareceu em seu quarto antes de ele dormir, o persuadiu facilmente e lhe lançou o feitiço do toque de ouro. No dia seguinte, sem imaginar que era real, tudo que tocava se transformava imediatamente em ouro puro.

À principio ele ficou muito feliz com esse toque de ouro, achando que se tornaria o homem mais rico do mundo e faria sua filha também ser a mais rica do mundo.

Encurtando essa estória. Ele se desesperou ao notar que não conseguia sequer comer  porque ao tocar uma maçã ela virava ouro, ao tocar os talheres eles viravam ouro juntamente com as comidas. Ao tentar tomar água, copo e água viravam ouro imediatamente.

Não conseguia comer nem beber nada. Estava com uma fome e sede terríveis. O auge de sua dor foi exatamente ver a filha brincando no jardim e cheirando uma linda rosa. Ao lhe dirigir a palavra, toca a rosa que ela estava contemplando, transformando-a em ouro.

A filha começa a chorar de tristeza porque a rosa ficou feia e sem vida. Tentando lhe aplacar o choro, tocou em seu rosto e viu seu corpo de transformar em ouro juntamente com um aperto no coração de ver sua filha morrer diante dos seus olhos!

Entrou em colapso e suplicou que essa maldição lhe fosse tirada e sua filha pudesse voltar à vida.

Nessa hora o homem estranho de vestes brancas reaparece e questiona toda a sua ganância lhe perguntando o que ele estava disposto a fazer para ter a sua filha de volta.

Nessa hora ele responde que abdicaria de toda a sua riqueza. Então o homem disse: “Que seja atendido seu pedido”, quebrando o feitiço.

Na mesma hora tudo que havia se transformado em ouro voltou a ser como era antes e sua filha voltou a sorrir e brincar no lindo jardim do castelo.

E o melhor de tudo, nunca mais esse homem quis saber de acumular riquezas. Queria apenas a riqueza do seu jardim com a mais bela das flores, a sua filha!

******

Essa estória é fascinante e revela o quanto precisamos cultivar esse jardim, com muito amor e cuidado, porque ele vale mais do que tudo.

O planeta Terra é um imenso jardim no qual estamos inseridos, que é um lugar fechado e precisa ser cuidado. Já pensou nisso? Não existem saídas de emergência no planeta! Se não cuidarmos dele com amor, todos nós seremos autodestruídos.

Um jardim é esse lugar que dá vida e dá prazer ao mesmo tempo, como o mestre Rubem exemplifica com o seio da mãe para o bebê e eu exemplifiquei com o jardim da pequena Áurea, que trouxe de volta a vida do seu pai Midas, que só via ouro e dinheiro à sua frente.

Concluo com a frase que intitulou esse texto. Só seremos felizes quando todos nós formos como jardins, cuidando de si, dos outros e do planeta com amor e dedicação, como fazem os jardineiros como Rubem Alves e tantos outros.

E você? Como vai o seu jardim? O perfume das suas flores? A diversidade das suas plantas? A sua abertura para que os pássaros repousem nos seus galhos?

Essa reflexão pode se estender muito mais! Deixarei essas viagens poéticas e existenciais com você…

Paz e luz.

 

 

 

Recomendado para você