Artesanato da Mente

Finlândia: modelo de Educação e Felicidade

Biblioteca infantil na Finlândia

Muitas pessoas não sabem, mas a Finlândia é o país numero 1 no mundo quando se trata de EDUCAÇÃO e FELICIDADE. Em termos de felicidade o Brasil ocupava até 2013 a posição 22, hoje figura na posição 28, ou seja, caiu seis posições. Logo, a conclusão é óbvia. O Brasil se tornou um país mais triste.

Ouvi um quadro da Radio CBN com o brilhante jornalista e escritor Marcelo Tas chamado “Para onde vamos?”, e ele me inspirou a escrever esse texto, comentando um pouco do que ele disse e tentando levar essa inspiração como um sonho para a Educação Brasileira. Eu acredito piamente que nosso país pode sim se tornar de 1º mundo e não há outro caminho que não seja pela Educação. [Link do programa aqui]

Nesse quadro o Marcelo falou que a independência da Finlândia aconteceu em 1918 (100 anos atrás), bem depois da independência do Brasil, que aconteceu em 1822, ou seja, quase 100 anos de diferença.

A Finlândia era um país muito pobre, porém buscou um caminho inteligente de crescimento, através da Educação, e por volta do início da década de 1970 fizeram uma verdadeira revolução, tornando a Educação básica gratuita e de qualidade impecável para todos, independente de classes sociais.

Aliás, como se trata de um país de 1º mundo, não existem muitas desigualdades sociais lá. Sendo bem direto, não existem grandes diferenças salariais entre um professor ou qualquer outra profissão.

Ele falou que desde bem pequenas, as crianças são incentivadas a desenvolver projetos sociais, ambientais, inclusivos, artísticos, científicos etc. A educação dentro da escola se dá mais através de PROJETOS desenvolvidos pelos próprios alunos, ou seja, há um protagonismo como jamais se viu no Brasil. Aqui a educação se dá de uma forma passiva e conteudista. O projeto pedagógico preza mais pela quantidade de conteúdos transmitida visando passar na prova do ENEM do que pelo desenvolvimento do senso crítico dos alunos.

Na Finlândia não existe uma escola básica melhor do que a outra. Existe uma unificação e um planejamento de ensino que é o mesmo para todas as escolas. Ele disse assim: “Qual é a melhor escola? É aquela que fica o mais próximo possível da sua casa!”. Já pensou que coisa maravilhosa?

Nesse país, quem decide ser professor faz uma formação bem longa e contínua. Aquele velho lance de professor temporário é considerado uma palhaçada. Se duvidar, talvez eles nem saibam o que isso significa…

Outra coisa linda que ele falou foi sobre o PRESTÍGIO que os professores têm. Todas as profissões são importantes e seus profissionais recebem salários relativamente semelhantes, porém, se alguém decide pelo magistério ela é incentivada e respeitada com um carinho impressionante. Já aqui no Brasil quem diz quando criança que quer ser professor, o mínimo que escuta dos pais é: “Meu filho, mas como é que você vai se manter?”.

Infelizmente, o Brasil valoriza imensamente profissões como advogado, médico ou engenheiro, mas as pessoas não se perguntam: “Quem é que ajuda na formação desses profissionais?”. É o PROFESSOR. Não só nessas, mas em TODAS AS PROFISSÕES. Sempre passamos por professores diversos até conquistarmos nosso diploma universitário.

Que nós possamos nos inspirar num modelo que já provou por A+B que funciona, a Finlândia. Sonho em ver o Brasil se aproximar desse modelo que preza o ser humano e os grandes valores acima de qualquer outra coisa…

Recomendado para você