Artesanato da Mente

Tenhamos paciência! O Brasil passará do ódio ao amor

640 3

Digo de antemão que esse texto é um pouco complexo em sua teoria. Apresentarei aqui uma teoria bem sofisticada do psicoterapeuta Carl Jung numa linguagem simples e acessível. Estamos a poucos dias de uma eleição presidencial, e até esse momento, não podemos ter a certeza de qual será o presidente do Brasil: Jair Bolsonaro ou Fernando Haddad.

Nunca em toda a minha vida eu presenciei tanto ódio coletivo. O período de 2º turno se transformou num campo de guerra, no qual existem pessoas que parecem treinadas para criar fake news e influenciar os eleitores da pior maneira possível. Sei que o cenário parece catastrófico, e de fato o é! Porém, venho trazer para você uma luz de esperança. Espero que me acompanhe até o final. Garanto que vai valer a pena.

O que me inspirou a escrever esse texto foi um pequeno texto que li no facebook de um psicólogo clínico chamado João Januário. Leia com bastante atenção…

********

Cuidado ao querer ‘salvar’, curar ou consertar alguém. Salvar, curar ou consertar, do que? Em relação a que? Ao que você acha certo/errado, às suas verdades, às suas ideologias? Cuidado, você pode cortar a única via de sustentação que a criatura tem à vida. Jung propõe que deve-se não interromper ou desviar o indivíduo de suas convicções, do que o move, de suas verdades. Porque é exatamente o que o move será instrumento de sua salvação, podendo ser o seu mais absoluto erro.

Exemplo, conversão do Apóstolo Paulo, o que movia Saulo, o doutor da lei, era o ‘ódio’ aos cristãos, e foi este, o seu mais absoluto erro, que o fez converter-se, diz Jung. Sugestão, não interrompa o caminho de ninguém, não queira ‘doutrinar’, salvar ou consertar, senão incorrerá no mesmo erro que o macaquinho causou, ao ver o peixinho nadando numa água fria num anoitecer, com dó, por ‘caridade’, o tirou de lá, aquecendo-o com pouco de fogo, para que não se resfriasse.

João Januário 

**********

Eu levei muito tempo para compreender bem essa teoria do Carl Jung, um verdadeiro mestre da mente humana. O Januário transmitiu lindamente essa teoria nessas linhas. É exatamente isso que vem acontecendo com o nosso país de uma forma absolutamente explícita.

Não apenas na POLÍTICA, mas em setores delicados como a RELIGIÃO, as pessoas estão tentando doutrinar umas as outras. Um dia, e pode ser que demore bastante, todos nós iremos compreender que não é com doutrinações que se evolui de verdade. A evolução verdadeira e permanente acontece no nosso interior, trata-se de uma mudança de dentro pra fora, que não é impulsionada por ninguém em específico e nem por nenhuma instituição, mas pela própria pessoa.

E sabe o que é o mais interessante? A cereja do bolo nessa história toda? O SOFRIMENTO. Sim! Exatamente! É através do sofrimento agudo que, por conta própria, nos movemos para o sentido oposto, o sentido da alegria, da paz, da harmonia e da prosperidade.

Não sei se felizmente ou infelizmente, nós somos seres com um grau evolutivo muito pequenininho ainda. Poderíamos evoluir sofrendo 10% do que a gente sofre, mas a nossa consciência, de uma forma geral, não consegue atingir esse patamar.

Explicando tudo isso fica até mais fácil entender a magnífica frase que Jesus falou na cruz aos seus algozes: “Pai! Perdoa-os! Porque eles não sabem o que fazem…”. A evolução e a consciência de Jesus era e é tão maior, tão absurdamente maior do que a de qualquer pessoa que o cercava, que a única coisa que lhe restava era desenvolver uma misericórdia e paciência infinitas. Sempre digo e repito! Jesus Cristo foi o homem mais evoluído que passou pelo nosso planeta. Porém, me entristece sobremaneira ver tantas pessoas utilizando o seu nome em verdadeiras atrocidades de caráter. O 2º mandamento da bíblia dos cristãos foi pro beleléu há muito tempo (Não pronunciar o santo nome de Deus em vão…). Tenho a mais absoluta certeza que de onde ele estiver, está repetindo a mesma frase: “Pai! Perdoa-os! Porque eles não sabem o que fazem…”. Esse “eles” somos nós! Todos nós! Ninguém está de fora dessa…

Os dois candidatos à presidência da república estão imersos em partidos que só escancaram a realidade brasileira. O extremismo. Jair Bolsonaro no PSL representa a extrema direita, Haddad no PT representa a extrema esquerda. Onde está o caminho do meio nisso tudo hein?

Gostei muito da análise de algumas pessoas nas redes sociais. Elas disseram mais ou menos assim: “Essa eleição já está perdida há muito tempo, independente do resultado…”. É a mais pura verdade. Inclusive várias pessoas foram assassinadas por causa de ideologias políticas, ou ideologias de gênero, ou apenas pela mera discordância na intenção de voto. Você tem ideia da gravidade da situação? Onde existem mortes a perda já está decretada, é a prova cabal de que todos nós perdemos! Perdemos feio…

As eleições 2018 serviram como uma espécie de injeção bactericida, tipo o conhecido medicamento chamado benzetacil (penicilina). Gosto dessa analogia. Ela explica com uma clareza muito grande!

A injeção bactericida trata infecções com uma eficiência incrível. É a melhor forma de retirar tumores superficiais. É só injetar que em pouco tempo o tal do “carnegão” explode, a dor vai embora e a nossa saúde se revigora.

Dentro de quase todos nós existe esse carnegão cheio de pus, mas ele está escondido bem sorrateiramente. Com as eleições e seu desenrolar, parece que o bactericida foi injetado coletivamente. Daí o pus foi jogado para fora violentamente.

Começaram a surgir muito mais pessoas que defendem a tortura, o nazismo, a pena de morte, o agravamento das desigualdades, preconceituosos quanto a cor de pele, quanto à gênero e opção sexual, à região onde mora (principalmente se for nordestino), pessoas que defendem que se deve andar armado, outras que acham que pobre não pode estudar em universidade pública, que pobre não pode ter um bom carro…

Chega! Onde já se viu isso? Como é que essas pessoas conseguiram se esconder por tanto tempo?

Quase dá pra sentir no ar o cheio fétido de pus que surgiu com essas eleições!

Agora quero chegar na parte mais importante do texto. Lembra que eu falei sobre o SOFRIMENTO? Pois é! O Brasil infelizmente decidiu seguir pelo caminho mais difícil. E já que a consciência e a evolução surgem de dentro para fora. Só resta nessa hora nos unirmos todos juntos no sofrimento.

O Brasil precisará passar por esse sofrimento agudo coletivo para finalmente, depois de só Deus sabe quanto tempo, finalmente cair na real e bradarmos com toda a força que nossos pulmões puderem fornecer a frase: “Não aguento mais”.

Quando o “não aguento mais” for coletivo e genuíno, haverá um impulso tão forte, mas tão forte para seguir no caminho oposto, que daí eu posso garantir, não vai ter pra ninguém. O Brasil poderá se tornar facilmente a maior potência mundial. Temos potencial pra isso. No nosso território existem pessoas com uma inteligência e brilhantismo que falta palavras para descrever.

O que estou dizendo foi dito pelo Jung com muito mais contundência. Veja só!

“Qualquer árvore que queira tocar os céus precisa ter raízes tão profundas a ponto de tocar os infernos.” – Carl Jung

Essa frase é extremamente profunda. As raízes do Brasil estão se aprofundando e aprofundando cada vez mais e estão se aproximando desse inferno. (Por favor! Procure entender a simbologia OK! Nada de literalidade nessa hora…). Pode parecer meio pessimista o que vou dizer agora, mas é a verdade! Se prepare!

Ainda temos um “chãozinho” pela frente até atingir esse vale das sombras do inferno. Precisa piorar ainda mais até chegarmos lá!

Calma! Não se assuste! Não se desespere! Depois que o Brasil chegar no limite do limite do sofrimento, haverá uma força tão grande, um mola propulsora tão forte, que de forma coletiva nós iremos transformar o nosso país de uma forma definitiva. Haverá uma consciência muito mais amorosa, haverá muito mais desprendimento, muito mais generosidade, muito mais compaixão, porque teremos ultrapassado toda essa dor aguda.

Aí nessa hora vamos criar as bases para finalmente atingir o céu! Sim! Atingiremos esse céu. Porém, isso também vai demorar bastante. Estou escrevendo esse texto especial bem perto de completar 30 anos. Não tenho nenhuma expectativa de ver isso acontecer ainda estando vivo nessa encarnação. Em outras palavras, provavelmente isso se dará em um século posterior a esse. No entanto, se for nesse, estarei felicíssimo de saber que lá atrás, no que hoje chamamos de 2018, um carinha chamado Isaias escreveu esse texto inspirado em ninguém menos que Carl Jung, que nem se dava conta disso, mas era um profeta em suas teorias tão lindas e profundas!

Enfim! Espero que tenha feito você entender. Procurei escrever da forma mais simples e acessível que eu posso.

Vamos preparar o nosso espírito para atravessar esse período de trevas, aprofundando nossas raízes internas, mudando o nosso ser para melhor, retirando todo esse ódio do coração, para que se abra espaço para o verdadeiro amor. E que todos juntos criemos as bases para uma nova sociedade brasileira, onde reinará o amor. Procurarei seguir por esse caminho e se você quiser, ficarei imensamente feliz de ter a sua companhia, porque o mais importante é a intenção. Quem vibra de forma parecida, automaticamente já está conectado.

Se você leu até o final e gostou, e compreendeu a profundidade do que estou colocando, certamente já está dando um passinho nessa direção…

Paz e luz…

 

Recomendado para você