Asas e Flaps

Será o adeus ao HOR? (Acidente com o Paulistinha PP-HOR)

Instrutor e aluno que se envolveram em acidente com um avião monomotor nesta segunda-feira passam bem. O aluno, Carlson Frany, já teve alta do Hospital Regional de São José. O instrutor continua internado, esperando o resultado de uma tomografia da face, mas passa bem.

Desde que eu entrei realmente para o mundo da aviação nunca havia acontecido um acidente tão de perto, tão presente em minha vida, infelizmente não terei outra oportunidade de voar este avião. Resta-me apenas rezar para que a tragédia não tenha sido tão grande e os estragos aparentes se resumam em reparos plausíveis e acessíveis.

Aproveito para deixar um grande abraço e expressar os meus desejos de melhora aos dois acidentados, espero que, como em um tombo de bicicleta, eles levantem e continuem a caminhada em busca de um sonho “Pilot for life”.

O monomotor envolvido no acidente que ocorreu nesta segunda-feira, no Aeroclube de Santa Catarina, em São José, na Grande Florianópolis, fazia manobras de treinamento. A tripulação exercitava a técnica de arremeter a aeronave, quando, em determinado momento, bateu no chão. O monomotor se perdeu e foi em direção ao mato, onde parte da asa colidiu contra uma árvore.

Na aviação, o procedimento de arremetida é utilizado durante o pouso. Se o piloto detectar algum obstáculo na pista, ainda no ar, o comandante cancela o pouso e faz a aeronave subir novamente. Foi após um exercício desses que a aeronave bateu, deixando duas pessoas feridas, sem gravidade, por volta das 18h.

De acordo com as informações preliminares obtidas pela equipe de reportagem no local, o instrutor Mateus Lozoti e o aluno Carlson Frany estavam na aeronave modelo Paulistinha P56R.

As vítimas foram socorridas pela equipe do Serviço de Atendimento Móvel (Samu). O instrutor, que tem mais de 500 horas de voo, recebeu os primeiros socorros no local, foi encaminhado ao Hospital Regional de São José, onde ficou em observação. O aluno foi atendido no local e liberado. Carlson tem aproximadamente 30 horas de voo.

O presidente do aeroclube, Luiz Adauto Costa, disse que não estava no local na hora do acidente, mas confirmou que ninguém se feriu gravemente. As circunstâncias do acidente serão investigadas pelo Centro Investigação e Prevenção de Acidente Aeronáuticos (Cenipa). Uma perícia será feita nesta terça-feira, às 8h, pelo tenente-coronel do Cenipa, Marcos Santos da Silva.

Fonte: http://www.avioesemusicas.com/

Escrito por Sander Ruscigno,