Asas e Flaps

Ninguém consegue explicar a causa do desaparecimento do avião da Malaysia Airlines

828941

A hipótese mais provável é que o Boeing 777, com 239 pessoas a bordo, tenha caido no mar do Sul da China. Operações de busca vão prolongar-se “o tempo que for necessário”.

Quase 24 horas depois do último contacto com o Boeing 777 da Malaysia Airlines, que partiu de Kuala Lumpur com destino a Pequim, ainda ninguém conseguia avançar uma explicação plausível para o misterioso desaparecimento da aeronave, nem – crucialmente – encontrar qualquer vestígio do seu paradeiro, apesar de uma complexa operação de busca e salvamento no mar do Sul da China.

Nenhum responsável quis pronunciar-se em definitivo sobre o destino das 239 pessoas que seguiam a bordo do avião – 227 passageiros, entre os quais cinco crianças com menos de cinco anos, e 12 membros da tripulação – mas ao fim de tantas horas de silêncio, parecia quase impossível acreditar que tivessem sobrevivido ao acidente. “Estamos consternados. As operações de busca e salvamento vão prolongar-se pelo tempo que for necessário”, prometeu o primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak.

Os meios marítimos e aéreos disponibilizados por seis países – aviões, helicópteros, fragatas e outras embarcações das Marinhas, Guardas Costeiras e Força Aérea da Malásia, Vietnam, China, Singapura, Filipinas e Estados Unidos – apenas conseguiram localizar duas largas manchas de combustível, com uma extensão de cerca de 15 a 20 quilómetros e paralelas entre si, que são consistentes com o rastro que seria deixado por um jato. A hipótese mais provável é que o avião  tenha despencado no oceano.

Fonte: Mundo