Asas e Flaps

Russia Beyond the Headlines lista os cinco melhores helicópteros da Rússia

mi26helicopterorussia1

O Russia Beyond the Headlines (RBTH), suplemento do jornal russo Rossyiskaya Gazeta, publicou na quinta-feira, 10, uma lista com os cinco principais helicópteros produzidos pela Rússia, dividindo-os em categorias e ressaltando as características que fazem de cada um deles o melhor para determinado tipo de serviço.

Segundo a publicação, atualmente, não há um só conflito militar no mundo em que esse tipo de aeronave não seja empregado. Seja realizando tarefas de transporte aéreo de cargas e pessoal, servindo em operações de apoio, busca, salvamento ou em missões de reconhecimento, os helicópteros estão sempre lá, nas mais diversas condições geográficas e meteorológicas, desempenhando papeis  específicos dentro do que foi planejado.

No que diz respeito a esse assunto, a Rússia se destaca como um dos principais fabricantes desses veículos aéreos. E alguns dos seus modelos de melhor desempenho são lembrados abaixo, de acordo com a lista elaborada pelo RBTH.

Entre os helicópteros de transporte pesado, o Mi-26,

http://youtu.be/rBP1cIh27Oo

em atividade desde 1977, ainda aparece como um dos maiores e mais eficientes do mundo. Com capacidade de carga de 80 toneladas, a chamada “vaca voadora”, por sua impressionante altura, já foi empregada em operações na Somália, Camboja, Indonésia e na antiga Iugoslávia, sendo utilizada inclusive pelas Forças Armadas dos Estados Unidos. Em 2002, transportou um Boeing CH-47 Chinook de uma zona de difícil acesso, no Afeganistão, até uma base americana no país.

O mais popular dos helicópteros russos, como muitos já sabem, continua sendo o Mi-8.

http://youtu.be/nMgbcE-fVME

Desenvolvido na década de 1960, é conhecido pela sua capacidade de realizar diversos tipos de tarefas, desde recolher cargas valiosas em zonas de perigo a participar de pequenos combates. Podendo incluir metralhadoras, mísseis, bombas e sistemas antitanques, entre outras armas, é o modelo mais exportado pela Rússia e é utilizado em mais de 50 países.

O helicóptero polivalente médio Mi-38

tem como principal vantagem sua capacidade de atingir a altitude de 8.500 metros, a melhor de sua classe. Herdeira do Mi-8,  essa aeronave de nova geração se diferencia da sua  antecessora  pela sua hélice de seis lâminas, pelos materiais que compõem a sua cauda e por sua aviônica, muito mais moderna. Ainda não é produzida em série, mas há planos de que seja empregada em voos sobre superfícies aquáticas em todo tipo de clima, como helicóptero de busca e resgate ou até como um hospital aéreo.

O famoso Mi-24,

http://youtu.be/ytjMaEhNw6M

http://youtu.be/55LuPlmgeiw

que realizou seu primeiro voo em 1969, aparece na lista dos melhores da Rússia por ser considerado o mais rápido entre os helicópteros de transporte militar. Podendo chegar à velocidade de  368,4 km/h, o modelo já foi utilizado em milhares de operações, salvando combatentes feridos por todo o mundo. Além disso, o Mi-24, que mais se assemelha a um avião, por suas asas, pode dispor de quatro metralhadoras calibre 12,7 milímetros, armas em instalações móveis, bombas de queda livre, foguetes variando de 57 a 240 milímetros de calibre e complexos antitanques. Ainda é capaz de carregar até oito pessoas no seu compartimento para paraquedistas.

O quinto e último helicóptero listado pelo Russia Beyond the Headlines, o Kamov Ka-52,

http://youtu.be/9ijQNoIFKjg

se destaca por ser o mais belicoso de todos. Lançado em 1997, dispõe de instalações móveis para metralhadoras, canhões 2A42 de calibre 30, mísseis guiados por laser para combater alvos terrestres, mísseis de aviação não guiados de 80 mm e bombas contra alvos aéreos. É a última versão do conhecido Ka-50, o “tubarão negro”, com capacidade para duas pessoas. Esse helicóptero, mais fácil de pilotar, é capaz de fazer uma série de manobras que outros modelos da sua classe não conseguem, como, por exemplo, voar a uma velocidade constante em torno de um ponto previamente escolhido com as armas apontadas para o alvo.

Fonte: Diario da Russia