Asas e Flaps

Malaysia #MH370, 1 ano após o desaparecimento

BOOKLITO

Amanhã (aqui no “nosso” hemisfério) será aniversário do desaparecimento do Malaysia MH370, que ocorreu na madrugada do dia 8 de Março lá no hemisfério oriental. A minha tentativa de ordenar o caos que se seguiu com informações erradas e suposições cinematográficas permanece como um dos artigos mais lidos no Aviões e Músicas. Depois de alguns meses, surgiram teorias e conspirações dos mais diversos tipos. Não perco muito tempo tentando desmistificar conspirações, mas uma teoria de um piloto fez manchete pelo mundo e rendeu um post meu explicando porque ela também não fazia sentido.

Claro que há um lado lúdico em cada teoria, mas como sou técnico, com pensamento lógico, não “compro” idéias facilmente – principalmente se não fazem sentido à luz da física ou dos sistemas que compõe um avião que conheço muito bem como o Boeing 777. A teoria de que o avião foi para o Norte ao invés do Sul por spoofing de dados do satélite é tão inverossímil que nem mereceu post (nem link 🙂 aqui no blog.

Todo mundo tem uma opinião sobre o que aconteceu, e pior é que tem muita gente que escreveu até livros sobre o nada que se sabe a respeito, basta procurar por MH370 na Amazon e ver os resultados. Mas vou dar uma dica, não compre nenhum pois meu livro sobre o assunto está publicado inteiro abaixo, “de grátis”.

 

O que aconteceu com o MH370? Versão Integral sem cortes

  • Após um good night para o controlador da Malásia, os tripulantes não chamaram o controle do Vietnã.
  • Transponder foi DESLIGADO
  • Nenhuma comunicação foi feita. Rádios não falharam
  • Avião tomou outro rumo e desapareceu sob as barbas da Força Aérea Malásia
  • Fez handshakes com um satélite por 6 horas após o desligamento do transponder seguindo rumo ao Sul do oceano Índico
  • Fim

Pronto. Um livro inteiro sobre TUDO que se sabe em 6 bullets. Tire suas conclusões.

Ah, mas como você pode afirmar que o transponder foi desligado e que os rádios não funcionaram?

Pelo mesma razão que em 3 de Junho de 2009, apenas 3 dias após o acidente com o Air France AF447 eu já questionava que o comandante provavelmente não estava no cockpit (isso só foi revelado muito tempo depois) e em 4 de de Junho também afirmava que não poderia ter havido perda total de energia como a imprensa alardeava. Há uma lógica em tudo relacionado a aviação, e se não fosse assim teríamos um caos de acidentes e não um transporte ultra seguro. Logo, baseado em como os sistemas elétricos do 777 são projetados, não EXISTE a possibilidade de QUALQUER falha deixar rádios e transponder inoperantes enquanto o SATCOM faz handshakes com satélite. Ponto final.

Apesar da busca multi-milionária (40 milhões de dólares) nos confins do Oceano Índico nenhum traço do Boeing 777 foi encontrado e acredite, mesmo você que é a favor do Brasil não investir em tecnologia espacial mas acha que o GPS resolve tudo, não é uma tarefa fácil cobrir 60 MIL quilômetros quadrados abaixo da superfície de um mar revolto e inóspito.

Hoje, as 23h59m59s, o canal GNT vai levar ao ar um especial sobre o desaparecimento do MH370, estarei comentando ao vivo pelo Twitter do @avioesemusicas as eventuais besteiras ou acertos sobre o avião durante o programa.

Sobre o Autor

Um técnico com bom senso 🙂 28 anos de aviação comercial, de Lockheed Electra a Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.

Fonte: Aviões e Musicas

Recomendado para você