Ativa Idade

Conheça os melhores destinos gastronômicos pelo mundo

Acompanhados ou não, as pessoas da terceira idade não têm medo de viajar e descobrir novos temperos ao redor do globo

Não importa o destino, mas se você vai viajar, é fundamental saborear os principais pratos daquela cultura. Afinal, a gastronomia sempre foi um dos pontos mais fortes quando o assunto é conhecer novas regiões pelo mundo. Pensando nisso, fizemos uma lista de destinos nacionais e internacionais que, além de impressionarem com suas belezas e pontos turísticos, conquistam os visitantes pelo paladar, e de uma maneira bem especial. Confira:

Ouro Preto, Brasil
Que tal saborear o melhor pão de queijo do País? Em Ouro Preto, município de Minas Gerais, o que não falta são opções maravilhosas de entradas e pratos principais, inspirados na culinária portuguesa, indígena e negra. O indicado é frequentar restaurantes tradicionais do Centro, onde será possível provar delícias como feijão tropeiro, angu e frango com quiabo.

Leitão à pururuca é um dos sabores mais marcantes da região. O prato tem origem portuguesa, mas foi aperfeiçoado pelo tempero mineiro. Em alguns bares, o leitão chega à mesa acompanhado de arroz branco, farofa, feijão tropeiro e couve. Mas se você prefere algo mais simples, o tutu de feijão é o ideal. A iguaria é um caldo delicioso feito de feijão-preto temperado com farinha de mandioca e couve, podendo ser companheiro para o arroz e a carne.

A região também é a terra de ótimas sobremesas. O ambrosia é um tipo de doce resfriado que leva ingredientes simples como leite, canela e casca de limão. Com essa flexibilidade no cardápio, Ouro Preto é uma excelente opção de destino brasileiro para fazer um tour gastronômico de qualidade. Para isso, o indicado é que o turista visite o local no verão, que acontece entre dezembro e fevereiro. Além de apresentar uma temperatura mais agradável, o período pode oferecer serviços e passagens mais baratas devido à baixa temporada.

Fortaleza, Brasil
Para experimentar bons sabores nem sempre é necessário sair de “casa”. Em Fortaleza, é possível encontrar restaurantes com diferentes temáticas e temperos, podendo ir do tradicional ao inovador. Entre os pratos principais mais procuradas estão: panelada, buchada e galinha à cabidela. A caranguejada também merece destaque no cardápio cearense. A iguaria pode levar até 10 caranguejos e dispor de um molho à base de leite de coco, mostarda, pimentão e tomate.

Já nas entradas, podemos citar a paçoca cearense, que, geralmente, acompanha algum petisco, embora, possa participar de pratos principais. Em seus ingredientes, é possível encontrar carne de sol, cebolinha e farinha de mandioca. O indicado é pegar uma porção pequena e combinar com arroz, carne e legumes, formando um prato mais equilibrado e saudável.

Se você deseja algo mais leve, é possível comer as tradicionais tapiocas produzidas no Centro das Tapioqueiras, onde reúne inúmeros profissionais dedicados à arte da goma. O prato recebe vários tipos de recheios, como chocolate, frango, carne do sol e banana, podendo ser acompanhado de café ou suco. É uma ótima oportunidade para reunir os amigos e tomar um café da tarde.

Com tanto sabores e quitutes, a culinária nordestina é reconhecida nacionalmente, sendo utilizada por muitos restaurantes e bares da região sul e sudeste do País. Por isso, se você tem tempo e disposição, não pode perder tempo em exaltar e degustar um pouco mais os pratos locais.

Barcelona, Espanha
Assim como outras regiões da Europa, Barcelona possui influências mediterrâneas em seu cardápio, mas com características particulares, como o uso frequente de batata, temperos acentuados e legumes variados. Um prato clássico da região é a coca de recapte. A especiaria, que parece com uma pizza ou torta crocante, leva em seus ingredientes molho de tomate, berinjela, pimentão vermelho e peixe, tudo assado no forno.

Outra opção é a escalivada, um tipo de sopa feito de pimentão vermelho, berinjela, cebola e azeite. O prato vegetariano é servido como manda a tradição, ou seja, acompanhado de pão tostado. Para adoçar as coisas, o sugerido é provar a sobremesa mais famosa de Barcelona: a crema catalana. A guloseima leva leite, raspas de limão e rama de canela, além de apresentar uma leve cobertura de caramelo.

Gostou do menu espanhol? Para experimentá-lo, o sugerido é viajar no verão, que acontece entre junho e setembro. A época é boa devido ao clima ameno proporcionado pela estação. Os baixos preços das passagens também é um agente motivador.

Tóquio, Japão
Peixes, frutos do mar, arroz e macarrão. Estes são os principais ingredientes utilizados na culinária de Tóquio, maior metrópole do Japão. O sashimi, por exemplo, é uma iguaria que apresenta pequenas fatias de peixes e frutos do mar, nos quais são mergulhados num molho especial. O prato, também conhecido como nigiri-zushi, é consumido há quase um século e meio na região, sendo considerado uma das grandes tradições do menu local.

Na região, os visitantes podem experimentar a versão japonesa da panqueca, o okonomiyaki. A especiaria é recheada com carne, frutos do mar e vegetais, podendo ter como cobertura maionese, katsuobushi e nori. Entretanto, há pessoas que se arriscam a provar o peculiar baiacu, peixe venenoso que só pode ser preparado com segurança por cozinheiros que possuem uma autorização oficial.

Por outro lado, o cardápio japonês também oferece opções mais leves e menos “arriscadas”, como o sobá. A iguaria é quase como uma sopa, pois leva apenas macarrão de trigo sarraceno e caldo de carne. Para complementar esse sabor, nada melhor do que um kasutera, doce similar ao tradicional pão de ló brasileiro.

Para saborear todas essas tradições e especiarias, o indicado é viajar no outono (setembro, outubro e novembro), período do ano que apresenta temperaturas amenas. Vale ressaltar que essa região costuma utilizar o hashi, os famosos “pauzinhos”, como seus talheres principais, que são usados para consumir diferentes especiarias, como o sushi.

Lima, Peru
Para fazer um tour gastronômico internacional de referência, a terceira idade não precisa ir muito longe. Localizada no Peru, a cidade de Lima dispõe de uma das mais ricas e refinadas gastronomias do globo, sendo um dos vizinhos do Brasil. O destino conta com uma enorme variedade de sabores, cores e texturas na cozinha, mantendo pratos apimentados como tradição. O ceviche, por sua vez, é uma iguaria que consiste em cubos de peixes cozidos numa solução cítrica e ácida, na qual leva limão, alho e pimenta.

Além desses sabores mais picantes, a culinária da região também abusa de batatas em suas composições gastronômicas. A causa rellena de pollo é um dos destaques do cardápio. O prato é quase como se fosse um bolinho de batata recheado de vários ingredientes, como atum, carne e camarão.

Caso prefira algo mais “brasileiro”, o menu peruano reserva o famoso tallarin saltado. A especiaria combina macarrão com legumes e pequenos pedaços de carne, tudo à base de molho de tomate. Para acompanhá-lo, nada melhor do que uma taça de Tacama, vinho renomado no destino. Com essas mesclas de sabores e essências, a gastronomia local já conquistou o paladar de muitos visitantes. Não é à toa que o país recebeu o prêmio de Melhor Destino Culinário do Mundo no World Travel Awards, de 2015, também chamado de “Oscar do turismo”.

A melhor época para ir à cidade de Lima é, na verdade, muito fácil: o ano todo é recomendável para a viagem. Apesar de estar no litoral, a capital peruana praticamente não chove, favorecendo para que os turistas possam conhecer a cidade livremente.